FRANCISCO ALVES DA COSTA

Cantinho da Saudade - Tio Alves - foto 2

Seu Alves, como ficou conhecido, nasceu na localidade de Várzea Redonda, distrito de Bonfim – Sobral (CE), em 23 de agosto de 1903, sendo seus pais Raquel Maria de Jesus e Pedro Alves da Costa.

Era descendente da numerosa família “Alves” e tinha como irmãos (todos já falecidos): Maria José, Mano (Manuel), Malaquias, Tibúrcio, Raimundo, Águeda, Júlia, Virgínia, Trajano, Chaguinha, Mariano, Rita, Nazaré, Sebastião, Gonçalo e Miguel. Atualmente sobrevivem três irmãs (Raquel, Terezinha, Gerardinha e Mariinha), oriundas do segundo casamento de seu pai, Pedro Alves, com Maria Isabel Rodrigues Alves (Belinha).

Seu Alves nunca teve oportunidade de frequentar escolas, não obstante sua imensa vontade de escolarizar-se. Admirava-se muito ao passar na frente de uma e observar a meninada estudando. Pela janela acompanhava as lições e depois as praticava, escrevendo na areia do rio. Assim, sozinho, aprendeu a ler, escrever e efetuar as quatro operações.

No início da vida atuou na agricultura, tendo, com o passar do tempo se tornado comerciante, profissão que transferiu para a maioria dos seus filhos, todos destacados nessa atividade.

Em 03 de agosto de 1929, no Riacho Guimarães, atual Groaíras (CE), casou-se com Ana Alves da Costa, filha de Maria Francisca de Sousa e Miguel Eduardo de Sousa. O casal gerou os seguintes filhos: Ramilda Alves Frota, Maria Alves de Sousa (falecida), Pedro Alves Costa (falecido), Raimundo Alves da Costa Sobrinho (Mundico), José Alves da Costa, Francisca Alves da Costa Farias, Raquel Alves da Costa Trindade, Miguel Alves da Costa (falecido). A esposa Ana faleceu no dia 05 de julho de 1992 em Sobral, sendo sepultada de Remédios, atual Tuína, em Massapê (CE).

Em busca de melhores dias, em 1949 mudou-se para Sobral e enveredou no comércio. Seu primeiro trabalho foi em sociedade com José Aguiar de Sousa (Zeca Livino), esposo da sua irmã Nazaré, em um armazém no Mercado Público. Desfeita a sociedade, Alves montou seu próprio armazém na esquina das ruas Des. Moreira da Rocha com Cel. José Silvestre. Anos depois, transferiu para os filhos.

Como homem de fé inabalável e vibrante, Sr. Alves teve ativa participação colaborando com a igreja Católica. Foi Irmão do Santíssimo atuante durante muitas décadas, participando ativamente de reuniões de trabalho e festivas. Com a mesma dedicação também fez parte da Irmandade de São Vicente de Paula. Foi administrador zeloso da igreja Nossa dos Remédios em Tuína, cuidando muito bem da estrutura daquele templo, bem como se esforçando para animar os fiéis e manter em funcionamento todas atividades daquele templo religioso. Com sua morte, o cargo passou a ser ocupado pelo filho Mundico, que também desenvolve excelente trabalho.

Seu Alves era muito conhecido por sua fé, humildade, bondade, retidão de caráter e por praticar incessantemente a caridade e pregar a paz. Sentia-se realizar ao ajudar pobres, doentes e viúvas, o que fez com muita frequência durante toda a vida. Foi modelo de filho, irmão, pai, esposo, cunhado, tio e amigo. Exemplar, dedicado e carinhoso em todas essas funções. Era muito querido pelos netos, que o chamavam de “Papai Alves” e tratavam sua mulher de “Mamãe Ana”. As inúmeras virtudes do Sr. Alves foram a maior herança que ele deixou para os filhos, netos, demais descendentes e para quem o conheceu.

Francisco Alves da Costa faleceu em Sobral aos 85 anos, no dia 22 de janeiro de 1989. Acha-se sepultado no cemitério de Tuína, Massapê, onde também estão enterrados a esposa e muitos descendentes.

 

UMA PRECE PELA ALMA DE FRANCISCO ALVES DA COSTA

Cantinho da Saudade - Francisco Alves da Costa - FOTO 1

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: