FRANCISCO NOBRE DA FONSECA (MESTRE NOBRE)

Cantinho da Saudade - Mestre Nobre (Foto 1)

Apesar de uma das virtudes que sintetizavam seu caráter já vir registrada no próprio nome, Francisco Nobre da Fonseca foi realmente um nobre sob os mais diversos aspectos: Nobre como ser humano, como pai, como empregado, como trabalhador, como amigo e como Mestre.

São incontáveis as casas, estabelecimentos comerciais, escolas, igrejas, etc. embelezados pelos móveis produzidos por este famoso Mestre da madeira. E grande é também o número de profissionais que com ele aprenderam esse ofício. São muitos que continuam perpetuando as ideias inovadoras do velho professor, que a todos ensinava como se fosse a seus filhos biológicos.

Francisco Nobre da Fonseca nasceu em Quixeramobim (CE), em 26 de novembro de 1917, tendo como pais Idalina Nobre Fonseca e Manoel Joaquim Fonseca. Em sua cidade natal estudou as primeiras letras, chegando a concluir apenas o Primeiro Grau. Especializou-se em fabricação de móveis, mas fez trabalhos em obras como pontes e edificações de grande envergadura, ganhando o distintivo de Mestre.

O nobre mestre era respeitado pela invejável inteligência e elevado espírito criativo, por sua dedicação ao trabalho e pela facilidade com que cativava companheiros de labuta, quer subalternos, quer superiores. Tornou-se, também, alvo da admiração e do respeito de engenheiros, arquitetos e outros profissionais devidamente diplomados em universidades ou que trabalhavam com madeira, além da estima dos simples auxiliares. E todos faziam questão de captar todos os seus valiosos ensinamentos.

Em 24 de dezembro de 1939 casou-se com Maria José Bezerra Fonseca. Dessa união nasceram 11 filhos, a saber: Raimundo (Rui), Rivanda (falecida), Rubens,  Roosevelt, Ruth, Rosemberg (falecido), Régio, Ruiter (falecido), Ronaldo, Reginaldo e Expedito. Desses filhos vieram trinta netos, 21 bisnetos e um tetraneto.

Mestre Nobre trabalhou em grandes e importantes obras em diversas localidades, inclusive na capital cearense. Em 1948, a convite da Movelaria Fibrala, através do seu amigo Sr. Ubaldo Solon transferiu-se para Sobral. Além de sua atuação nessa empresa, também manteve seu próprio negócio especializado em Móveis e Mecânica.

Mas seu trabalho mais importante em Sobral foi inegavelmente a grande colaboração que deu ao Mons. Aloísio Pinto na construção da nova Escola Profissional São José, no Bairro Sinhá Saboia. Foi também nessa Instituição onde o incansável Mestre Nobre gerou o maior número de discípulos na arte da carpintaria. Muitos deles, hoje grandes profissionais em Sobral e em outras localidades do Brasil, demonstram ser-lhe eternamente gratos sempre que é lembrado seu nome.

De conversa agradável, sempre querendo repassar um ensinamento àqueles que o ouviam, Mestre Nobre era respeitado e muito querido não só por ser um extraordinário profissional, mas, antes, pelos atributos pessoais, por ser um homem honesto, íntegro, solidário, humilde, atencioso e que tinha com meta principal fazer o bem.

Além da separação da esposa Maria José, outros fatos desagradáveis contribuíram para tornar mais amargos e sofridos os últimos anos do aposentado Mestre Nobre. Em decorrência de doença, teve de amputar uma perna esquerda, razão pela qual passou a receber mais carinho e atenção dos filhos.

Francisco Nobre da Fonseca – Mestre Nobre – faleceu aos 83 anos na Santa Casa de Misericórdia de Sobral, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), no dia 11 de dezembro de 2000. Foi sepultado no Cemitério Santa Marta, no Bairro Sinhá Saboia desta cidade, em atenção a pedido seu, feito várias vezes.

UMA PRECE PELA ALMA DE FRANCISCO NOBRE DA FONSECA (MESTRE NOBRE)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: