Conversando com Mabel

Você tem certeza que escutou a mãe Dilma dizer que quer fazer acordo com o diabo? Ora, Mabel, você acha mesmo que o diabo quer negócio com o PT? E foi? Quer dizer que o PT prometeu transformar o Brasil num inferno e não cumpriu a promessa? Sim, mas o diabo há de convir que o PT tentou, e se não conseguiu a culpa foi do Bolsonaro e suas redes sociais.
Eu não entendo essa sua preocupação com IPTU se você não tem casa ou terreno. 700% não é uma porcentagem assim tão alta como você pensa. O prefeito não tem culpa se você é lisa. Eu se fosse ele começaria a ensacar vento e a vender o ar no quilo. Faz muito tempo que o povo respira de graça, enquanto existe uma porção de obras para serem feitas, inclusive a conclusão da Vila Olímpica.
Eu não quero saber desse assunto de presidência de Câmara. O que você entende disso? Pois se não entende não deveria meter-se. Mas é claro que o prefeito decide. Mabel, “quem come do meu pirão prova do meu cinturão”. Sacou essa? Câmara de Vereadores sem autonomia é a mesma coisa que peito em bode. Tenha modos Mabel! Sorria baixo!
Você viu como é verdade que o Bolsonaro não oferece risco à democracia? Agora você acredita, não é? Mabel até o Ciro já acredita, e está como fruto maduro, só esperando um vento que o derrube dentro do quintal do Palácio do Planalto. Mabel, assim como o Red Bull, o poder te dar asas.
Agora eu vou ali. Deixe de ser curiosa! Vou ver se a direção do Guarany vai passar o time para o Uninta cuidar, ou se vai deixá-lo mesmo comendo pirão de leite na creche da Prefeitura. A vida é feita de escolhas: uns bebem o vinho e outros mascam as rolhas.
Até mais amiga Mabel!

…………………………………………………………………………….

Os depoimentos de Lula, repetitivos e comuns, não precisam mais ser ao vivo, bastando apenas o replay: é seu? Não é meu é de um amigo meu!
Bolsonaro está montando o time e deixando a classe política como rato em loja de queijos. Parece que o tempo não é mais aquele em que se tinha cachorro guardando linguiça.
Roberto Cláudio disputa com o Eunício Oliveira o título “Traíra 2018”. O primeiro enganou com votos, e o segundo com dinheiro.
Show de fogos no Réveillon custará quase R$ 100 mil por minuto em Fortaleza. Eis a fórmula de queimar dinheiro público sob o aplauso popular.
Bancada do PSL reclama de falta de acesso à equipe de transição de Bolsonaro. O modelo é novo, porém o vício é antigo.
Michel Temer, ao contrário dos petistas, colabora e torce para que Bolsonaro acerte, e não que se destroce.
Na encenação da oposição a Bolsonaro, Ciro Gomes aparece como o caçador que vai matar o PT mau e salvar a vovozinha.

%d blogueiros gostam disto: