A HISTÓRICA ROMA

Em “Quero ir à histórica Roma”, o “a” recebe acento. Já em “Quero ir a Roma”, não há acento. E você já sabe por quê. Em “Quero ir à histórica Roma?” o “a” tem acento, sim. Afinal, “Eu venho de Roma”; “Eu vou para Roma”.

Em “Quero ir para à histórica Roma”, eu posso dizer, “Eu venho da histórica Roma”, “Eu vou para a histórica da Roma”. Observe que aparece o artigo “a”. O que prova que, com o adjetivo “histórica”, Roma passa a pedir o artigo: Quero ir à histórica Roma.

 

A CONCORDÂNCIA COM “MAIS DE UM”

O verbo é empregado em geral no singular, sendo raro o aparecimento de verbo no plural. “(…) Mais de um poeta tem derramado… (A.H.).

Se se tratar de ação recíproca, ou se a expressão vier repetida ou, ainda, se o sujeito for coletivo acompanhado de complemento no plural, o verbo irá para o plural: Mais de um se xingaram.

 

A CONCORDÂNCIA COM “QUAIS DE VÓS”

Se o sujeito for constituído de um pronome plural de sentido partitivo (quais, quantos, alguns, nenhuns, muitos, poucos, etc.) o verbo concorda com a expressão partitiva introduzida por “de” ou “dentre”: Quais de vós sois, como eu, desterra no meio do gênero humano’ (A.H.).

Pode, ainda, ocorrer o verbo na terceira pessoa do plural: “(…) Quantos dentre vós estudam conscientemente o passado.

OBS.: Se a expressão partitiva estiver no singular, impõe-se o verbo no singular: Qual de nós saiu ileso; Qual de nós sofreu discriminação.

 

A CONCORDÂNCIA COM VERBOS IMPESSOAIS

Nas orações sem sujeito, o verbo assume a forma de terceira pessoa do singular: Há vários nomes aqui; Há vários candidatos para o cargo de diretor da empresa.

 

BEM-FEITO / BENFEITO / BEM FEITO

BEM-FEITO é adjetivo e significa feito com capricho; elegante. BENFEITO é substantivo e significa benfeitoria. BEM FEITO! é interjeição e expressa contentamento diante de algo negativo acontecido a alguém.

 

“ALGUMA COISA BOA” / “ALGUMA COISA DE BOM”

Em “alguma coisa boa”, e semelhantes, o adjetivo concorda com o termo determinado. Já em “alguma coisa de bom”, e semelhantes, o adjetivo não concorda com “coisa”, sendo empregado no masculino.

 

OBS.: Por atração, pode-se fazer a concordância do adjetivo com o termo determinado que funciona como sujeito da oração: A vida nada tem de trágica.

 

(*) Professor Antônio da Costa é graduado em Letras Plenas, com Especialização em Língua Portuguesa e Literatura, na Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). É, também, servidor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Sobral. Escreve esta Coluna toda terça-feira. Contatos: (088) 9409-9922 e (088) 9762-2542.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: