De Olho na Língua

Biótipo / Biotipo
Trata-se de uma palavra proparoxítona e, como tal, recebe acento gráfico na antepenúltima sílaba. Com essa palavra, no entanto, vem ocorrendo um fato interessante: no Brasil, a pronúncia corrente é biótipo (tí) – paroxítona. Mesmo se tratando de um evidente erro de pronúncia, alguns dicionários já registram a forma paroxítona como uma variante prosódica.
A forma correta “biótipo” encontra paralelismo nas seguintes palavras: arquétipo, ecótipo, fenótipo, genótipo, homótipo, protótipo. O uso consagrou as formas: linotipo, logotipo, etc., com tônica no “i”.

Blitz
Palavra de origem alemã (blitzkrieg), que significa “batida policial de improviso e que utiliza grande aparato bélico. Seu plural é “blitze” (sem a letra “s”. Ex.: Naquela noite ocorreram duas blitze na zona leste da cidade.

Bimestral / bimensal (Qual a diferença?
Bimensal é o que ocorre duas vezes no mês; portanto, quinzenal. Bimestral o que ocorre a cada dois meses.

Boêmia / boemia (Qual a diferença?)
Os substantivos boêmia e boemia (ía), que nomeiam a “vida desregrada, despreocupada, vadia, são formas variantes e podem ser empregadas indistintamente. Exs.: A boêmia levou-o à ruína. “Boemia, aqui me tens de regresso” (Adelino Moreira).
Na verdade, a forma original é boêmia (derivado do nome da cidade de Boêmia, na ex-Tchecoslováquia – terra dos ciganos). Boemia é uma variante prosódica.
Já o adjetivo admite uma única forma: boêmio (feminino boêmia). Exs.: O comportamento boêmio o levou à ruína; A vida boêmia o levou à ruína. O mesmo ocorre com o substantivo, que designa o natural da Boêmia ou aquele que leva uma vida boêmia. Nelson Gonçalves imortalizou a canção “A Volta do Boêmio”.

Tireóide / tiróide
A grafia e a pronúncia desta palavra seguem sua etimologia: é “ti-re-ói-de”. No Brasil, tornou-se comum o uso da variante tiroide (uso popular). No entanto, o adjetivo relativo a essa glândula e o elemento usado em palavras compostas mantém-se fiel à etimologia: Aquilo no homem é hipertireoidismo; Aquele homem se submeteu a uma tireoidectomia (extração da glândula tireoide).

Têxtil
O adjetivo têxtil (relativo à tecelagem, a tecido, àquilo que você pode tecer) é uma palavra dissílaba e paroxítona, com “e” fechado (ê). Como bem indica o acento circunflexo: têxtil. A forma plural é têxteis. Em Portugal, a forma preferida é “téxtil” (com “e” aberto – “é”), cujo plural é téxteis.

Tinha chegado
O particípio do verbo chegar é chegado. Não existe a forma “chego”. Portanto: Ele tinha chegado a Sobral de ônibus. A moçada de hoje é muito chegada a usar “chego”: Ela tinha chego cedo ao teatro.
É bom a moçada estudar um pouco mais o emprego do particípio dos verbos de nossa língua.

Precavenham-se contra os larápios
Diga: Previnam-se ou acautelem-se contra os larápios. O verbo precaver-se só se usa nas formas arrizotônicas.

O trem desencarrilhou no quilômetro vinte
Diga: O trem descarrilou no quilômetro vinte (o verbo é formado do prefixo “des” e do substantivo carril). Alguns autores recomendam as formas “desencarrilhou” e “descarrilhou”, o que não deve ser aceito.

(*) Graduado em Letras Plenas, com Especialização em Língua Portuguesa e Literatura, na Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). É, também, funcionário do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Sobral (CE). Contatos: (88) 99868-2517 e (88) 98141-2183.

%d blogueiros gostam disto: