3º Muticom reúne profissionais de comunicação e agentes da Pascom de 10 Dioceses

Evento sediado na Diocese de Sobral superou público de 160 participantes de nove dioceses do Regional Nordeste 1 da CNBB, além da diocese de Teresina

“Educar para comunicar” foi o tema do 3º Muticom, o Mutirão de Comunicação do Regional Nordeste 1 da CNBB. O evento, sediado pela Diocese de Sobral desde a sexta-feira, 2, até o domingo, 4, reuniu mais de 160 participantes de nove Dioceses do Nordeste 1 (Fortaleza, Sobral, Crateús, Crato, Iguatu, Itapipoca, Limoeiro do Norte, Quixadá, Sobral e Tianguá) e representantes da Arquidiocese de Teresina (Piauí). Além de profissionais de comunicação e agentes da Pastoral da Comunicação (Pascom), o evento contou com bispos, sacerdotes, religiosos, leigos engajados com a comunicação, professores e estudantes da área. A próxima edição do Muticom será em Iguatu em 2020.

O tema do 3º Muticom é um aprofundamento do Capítulo 9 do Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, como explica o bispo diocesano de Sobral e referencial para comunicação no Regional Nordeste 1 da CNBB, Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos. “Educar para comunicar passa pela família, pela escola, pela sociedade. Somos chamados a anunciar a boa nova de Cristo. Devemos ser portadores de boas notícias”, ressalta. Dom Vasconcelos lembra que a Pascom é chamada a evangelizar como Cristo, por meio do diálogo. “Jesus evangelizava se comunicando, entrevistando, provocando a reflexão. Precisamos aprender a comunicar através do diálogo”, garante.

O bispo diocesano de Iguatu, Dom Edson de Castro Homem, destaca que Jesus era um grande comunicador. “Evangelizar é levar o Evangelho, a boa notícia da salvação. Todos os meios para levar o Evangelho são importantes e a Pastoral da Comunicação precisa ser sempre melhorada”, destaca. A primeira edição do Muticom NE 1 aconteceu em 2014 na Diocese de Itapipoca com o tema “Comunicação: Encontro e anúncio”. Em 2016, a Diocese de Crato debateu “Comunicação e o anúncio da Misericórdia”.

Formar consciências é o principal objetivo do Muticom, segundo o  coordenador de comunicação da Diocese de Sobral, Pe. Fábio Nascimento. “O Muticom nos leva a debater, discutir e abrir território para evangelizar. Encontramos pessoas dedicadas e empenhadas em oferecer através dos meios de comunicação uma evangelização eficaz. Precisamos fazer do Mutirão de Comunicação uma ocasião para educar e formar a consciência. Cada vez mais se faz necessária a formação”, garante.

Alex Ferreira, Coordenador da Pascom do Regional NE I da CNBB, explica que o Muticom é necessário para fortalecer a unidade entre as Pascoms e como momento de formação. “Estamos reunidos com todas as Dioceses do Regional Nordeste 1. Não somos grupos de pessoas que tiram fotos ou que registram momentos, mas representamos a unidade da Igreja enquanto comunicação. A Pascom está à serviço da Igreja”, destaca. o Muticom foi momento de “aprendizado e conhecimento”.

Programação

A programação do evento contou com palestras do Pe. Maurício Cruz (doutorando em Comunicação e Educação pela ECA-USP) e da jornalista Jocasta Pimentel (jornalista, radialista e educomunicadora) que abordaram o tema geral. Houve ainda oficinas de oratória, fotografia, produção de vídeo, produção de texto, redes sociais e liturgia, além da partilha de casos de sucesso sobre educomunicação, uma área nova que engloba estudos de intersecção entre a educação e a comunicação.

Pe. Maurício Cruz destaca em sua fala que a comunicação social é um processo de gestão e também é sistêmica, já que todos precisam ter voz e vez. “A juventude tem a técnica, mas é preciso ter contato com os mais velhos para que a comunicação tenha coração”, explica. Além disso, o sacerdote abordou em sua palestra de abertura os critérios para estabelecimento da Comunicação. “A comunicação nos ajuda pastoralmente porque nos colocamos a serviço do Evangelho, mas precisamos gerenciar os fluxos de comunicação e saber para quem estamos nos comunicando”, ensina.

Já a jornalista Jocasta Pimentel lembra em sua fala o exemplo de Dom Bosco, que desejava por meio de estratégias como as brincadeiras, o teatro e a catequese, “Formar bons cristãos e honestos cidadãos”. “Esta foi a forma de comunicar que ele descobriu e, naquele tempo, ele já estava sendo vanguardista da educomunicação. Acredito que a educomunicação está muito ligada a essa máxima salesiana de formar bons cristãos e honestos cidadãos. A partir do momento em que consigo envolver as pessoas no processo e formar essa rede de relacionamentos, tenho condições de educar, formar pessoas e a consequência disso é um cidadão, uma pessoa de caráter”, destaca.

 

Patrícia Silva

Assessora de comunicação da Diocese de Crato

“O Mutirão de Comunicação foi uma grande oportunidade de trocarmos experiências com comunicadores das mais diversas localidades do Ceará e do Nordeste. Como em todo evento, sempre temos algo a melhorar, mas acredito que o objetivo maior foi atingido quando percebíamos a sede dos agentes de pastorais e profissionais de comunicação em saber mais sobre o tema abordado, tendo em contrapartida os direcionamentos dos palestrantes. Contamos com participantes assíduos. E o melhor de tudo, percebemos que o Muticom tornou-se um grande impulso para dinamização da ação evangelizadora em nosso regional, tendo em vista a anúncio do reino de Deus, através dos meios de comunicação sociais”.

%d blogueiros gostam disto: