Chorinho de Sobral vai à Rússia

O Festival de Syzran, na Rússia, reúne jovens músicos de diversos países, com o melhor do cancioneiro popular

O grupo de chorinho sobralense Lágrimas da PS viaja para Syzran em agosto próximo

 

por Marcelino Júnior – Colaborador/Diário do Nordete

Formado em 2015, por professores e estudantes da UFC-Sobral, o grupo de Choro é dirigido pelo professor Tiago de Quadros Maia Carvalho ( Foto: Marcelino Júnior )

 

Sobral. Desde muito cedo, Wellington Freitas Viana despertou para a música. Ainda na adolescência, o rapaz, de 21 anos, já buscava ouvir algo que realmente tocasse sua alma, que o deixasse em êxtase. Os primeiros acordes foram conseguidos com ajuda do violão, nas aulas que se tornaram cada vez mais presentes no seu dia a dia.

As canções, que marcavam as horas quase intermináveis de prática, vinham de obras-primas consideradas verdadeiras pérolas do cancioneiro popular no País, numa lista onde desfilavam sambas, pagodes e o choro, carinhosamente chamado de “chorinho”, gênero de música instrumental popular, surgido no Rio de Janeiro, em meados do Século XIX.

Pesquisadores consideram o velho estilo musical urbano como o primeiro tipicamente brasileiro que, ao longo dos anos, se transformou em um dos gêneros mais prestigiados da música, reconhecido, tanto em excelência, quanto em requinte.

Após anos de prática, Wellington encontrou no cavaquinho o parceiro ideal para expressar todo aquele sentimento que o dominava, quando buscava os acordes certos para extrair das cordas de aço, a harmonia necessária para se expressar por meio da música. O pequeno instrumento, criado na cidade de Braga, em Portugal, encanta o rapaz até hoje, que lembra os motivos que o fizeram se apaixonar ainda mais pelo chorinho.

 

“Eu lembro que meu professor de violão gostava muito de choro. Ele me ensinava com essas músicas, que começaram a me encantar. Dizia que eu tinha que conhecer aquilo tudo, e que eu iria me apaixonar. Aos poucos, fui conhecendo e ficando maravilhado, até que não consegui largar mais. Eu devo muito ao ‘choro’, que me trouxe até aqui”, afirma o rapaz, que se prepara para representar o Brasil, na Rússia, com mais seis amigos, que formam o grupo Lágrimas da PS, do Curso de Música-Licenciatura da Universidade Federal do Ceará (UFC), em Sobral.

Festival Internacional

O convite partiu da Federação Internacional de Orquestras de Jovens, com sede na França, mas com atuação em todo o mundo, na organização de diversos festivais. O objetivo é promover o intercâmbio cultural e artístico, por meio da prática orquestral desenvolvida por jovens músicos de 15 a 25 anos. Entre os disputados eventos está o “Festival Internacional Eurochestries”, que ocorre sempre no mês de julho, em países como França, Espanha, Polônia, Eslováquia, Rússia e Canadá.

No Brasil, Sobral recebeu, por duas vezes, o Festival, nos anos de 2013, quando mais de 100 músicos e regentes reuniram cerca de 1.000 espectadores, durante uma semana de realização; e em 2015, ano em que o Eurochestries recebeu grupos da Croácia e Espanha, além de contar com a participação de músicos da UFC (campus Fortaleza e Sobral), da Universidade Federal do Cariri (UFCA) e da Escola de Música de Sobral. Neste ano, o Município se prepara para uma nova maratona de muita música, com mais uma vinda de jovens do mundo inteiro.

O Festival ocorrerá na cidade de Syzran, na Russia, de 16 a 24 de agosto deste ano, quando jovens de diversas nacionalidades se reunirão para apresentar o melhor das músicas tradicionais de seus países. E lá, o Lágrimas da PS apresentará o vasto repertório que o chorinho traz.

“Quando foi repassado o nosso material para os organizadores, eles gostaram bastante. Nesse período, estaremos representando o Brasil, pois seremos o único grupo daqui a estar nesse importante festival internacional. Essa oportunidade é única, para os professores e, principalmente, para esses jovens alunos. O tempo agora é de nos organizamos para a viagem. Estamos nos apresentando em diversas ocasiões para, justamente, conseguirmos o apoio financeiro necessário”, afirma a professora e flautista Adeline Stervinou.

Grupo

Formado em 2015, por professores e estudantes, o grupo de Choro, sob a direção do professor Tiago de Quadros Maia Carvalho, tem participado, nesses dois anos, de apresentações abertas, não apenas em Sobral, mas em toda a região Norte, tanto em salas de concertos e festivais, como em escolas.

O caráter didático das apresentações passa a ideia da formação, elemento compartilhado com o contexto da Licenciatura, onde os músicos buscam ir além do mero entretenimento, dando mais significado ao conhecimento em Música, principalmente no choro ou chorinho. O repertório apresentado é composto, essencialmente por choros, choros-canção, polcas e maxixes. A PS, que dá nome ao grupo, significa Percepção e Solfejo, disciplina da teoria musical.

Sucesso

Com início de suas atividades em apresentações dentro da Universidade, logo o grupo foi além dos muros da Academia, recebendo convites para se apresentar em outros espaços, como eventos produzidos em parceria com o Município, momentos de formação educacional em música, em outras cidades, bem como shows e festivais. Isso tudo impulsionado pelo curso de Licenciatura em Música de Sobral, criado em 2010. “O bom é saber que hoje, os estudantes estão se inserindo na vida musical sobralense, seja como professores ou artistas. Esse convite só reforça o quanto nossa responsabilidade é grande em participar desse evento representando o Brasil. Isso é sinal que nosso trabalho tem colocado a música de Sobral em evidência”, comemora o professor Tiago Maia Carvalho, que toca pandeiro.

Integrantes

138

É o número atual de estudantes do Curso de Música da Universidade Federal do Ceará (UFC) – Campus de Sobral, no Norte do Estado do Ceará

Mais informações:

Para ajudar na arrecadação de fundos para a viagem do grupo, o depósito deve ser feito na Conta Poupança do Banco do Brasil 26596-9, agência 4272-2

 

 

%d blogueiros gostam disto: