Encontro para secretários paroquiais promove formação sobre gestão eclesial

 

Com o tema “Gestão eclesial: o surpreendente trabalho das secretárias junto aos gestores”, evento reuniu 64 secretários

Planejamento, organização e acompanhamento da gestão paroquial, além de atendimento ao público em uma dimensão pastoral. A missão dos secretários paroquiais engloba habilidades administrativas e pastorais. Com o tema “Gestão eclesial: o surpreendente trabalho das secretárias junto aos gestores”, o I Encontro para as(os) Secretárias(os) da Cúria, Paróquias e Regiões Episcopais da Diocese de Sobral reuniu 64 secretários no sábado, 5 de maio, no Centro de Treinamento de Sobral (Cetreso). O próximo encontro será realizado em julho. A programação contou com momentos formativos, apresentação das Regiões Episcopais, trabalhos em grupo e socialização.

É necessário investir cada vez mais em formação e em capacitação para que os secretários possam servir melhor em favor do Reino de Deus, de acordo com Pe. Airton Liberato, coordenador do Departamento de Patrimônio da Diocese e pároco da Paróquia de São Paulo Apóstolo. “É necessário estarmos preparados para os novos desafios da administração e gestão das paróquias”, ressalta. O sacerdote explica que além de conhecimentos na área administração, é preciso que os secretários tenham habilidade no contato com as pessoas. “Existe um estilo de secretário paroquial na Igreja Católica. É preciso buscar conhecimentos e atender bem as pessoas”, completa.

Pe. Jesuíno, coordenador Diocesano de Pastoral, destaca que os secretários precisam estar em comunhão com a vivência da paróquia. “É necessário sintonia, comunhão e troca de ideias, além de articulação, comunicação e unidade. Os secretários acompanham o dia a dia dos párocos”, ressalta. O evento também contou com momentos de convivência, de acordo com a secretária da  Coordenação Diocesana de Pastoral, Margarida Maria de Almeida. “Buscamos privilegiar a convivência e dimensão holística. A primazia do nosso ser e do nosso agir é Deus”, ressalta.

Para a secretária episcopal da Região Acaraú, Honorata Carmo, o Encontro cumpriu bem seu papel de levar os secretários a viverem cada vez mais a perspectiva profissional e de missão. “Servimos como discípulos e missionários. Este encontro nos traz conhecimento para melhor vivermos a missão”, destaca.

Formação

Os secretários passarão por cursos sequenciais de gestão eclesial para desenvolver habilidades como liderança e gestão ministrados pela ecônoma da Diocese, a contadora Edna Chaves. “Na Igreja, é preciso ser profissional do Reino”, garante. Em relação à habilidade de liderança, Edna ressalta que a missão é fazer com que a equipe realize o planejado. “A liderança é um processo de exercer influência sobre outras pessoas para atuarem no cumprimento dos objetivos pessoais e organizacionais desejados. O líder consegue conduzir as ações e influenciar o comportamento das pessoas”, avalia. Outras habilidades necessárias aos secretários paroquiais são a organização da rotina, estabelecimento de metas, conhecimento em finanças, patrimônio, além de exercer missão pastoral e espiritual.

Marta Andrade, Coordenadora do Setor de Comunicação da Arquidiocese de Fortaleza e colaboradora da formação dos secretários da AF, coordenou formação sobre o tema geral. A abordagem englobou desde a organização da Secretaria, o que compete à secretaria paroquial e a missão. “O que diferencia a secretária executiva de uma secretária paroquial é o trabalho missionário e pastoral que ela assume dentro da Igreja, perante sua comunidade”, ressalta Marta. Em sua fala também foram abordadas questões de comunicação, gestão de pessoas e atendimento dos fiéis, além de finanças.

Missão pastoral

Rosimeire Gomes,

secretária da Paróquia de Coreaú

Há 16 anos na secretaria da Paróquia de Nossa Senhora da Piedade de Coreaú, Rosimeire Gomes garante que é preciso sempre estar se reciclando. De acordo com ela, o encontro foi “muito produtivo, uma reciclagem. Para seguir desempenhando com eficácia seu papel profissional e de missão, é preciso buscar sempre inovar, segundo Rosimeire. “É preciso inovação para melhor atender e viver a missão pastoral com profissionalismo e serviço”, garante.

Acolhimento

Martha Regina,

secretária do bispado

Com a missão de secretariar o bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos, Martha Regina vivencia diariamente o acolhimento. “É uma missão. Diariamente me deparo com pessoas que chegam com realidades diversas. É necessário acolher a todos na perspectiva de evangelizar e falar de Jesus”, garante.

%d blogueiros gostam disto: