Pe. João Batista celebra 81 anos de vida

Sacerdote é autor de algumas ações de promoção humana na Diocese de Sobral como o Projeto Cabra Nossa de Cada Dia, o Musicalizar e o João de Barro

Desempenhando seu ministério sacerdotal com o mesmo desejo de amar e servir a Deus de seus primeiros anos na vocação, Pe. João Batista Frota tem como lema a frase de São Paulo: “Enquanto temos tempo, façamos o bem”. O sacerdote celebrou 81 anos de vida na última quarta-feira, 12. A santa missa foi presidida pelo bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos e concelebrada pelo pároco da Paróquia de São José do Sumaré, Pe. Lucas do Nascimento Moreira. Após a celebração, Pe. João confraternizou-se com amigos no Centro de Promoção Humana Padre Ibiapina (Ceprohpi).
Pe. João Batista Frota é autor de diversas ações humanas e sociais de promoção humana, como o Projeto Cabra Nossa de Cada Dia, a Campanha Natal sem Fome, a Casa da Memória e da Cidadania (com cursos profissionalizantes para jovens e adultos), Projeto João de Barro, Projeto Musicalizar, Construtores da Paz e o apoio à implantação da Toca de Assis em Sobral. O sacerdote agradeceu a Deus pela vida e pediu perdão pelo que ainda não conseguiu fazer pelos pobres por amor a Deus.
Em sua homilia, o bispo diocesano Dom Vasconcelos lembrou o Evangelho que chama de felizes e bem-aventurados os que têm fome, os que choram e os que são ofendidos por causa do Reino dos Céus. “Os que se alegram lembrem que a alegria passa, os que fazem compras vivam como se nada possuíssem, quem usa deste mundo como se não usasse, pois neste mundo tudo passa”, ressalta.
Na passagem de Lucas, Jesus está próximo ao povo e vê quem são os bem-aventurados, os pobres, os famintos, os sedentos, os que são perseguidos. “Santo Ambrósio dizia que os pobres são ricos porque são generosos e sabem partilhar, são misericordiosos. Já os ricos são pobres porque são mesquinhos, não se contentam e quanto mais têm, mais querem ter”.

Reino de Deus
Dom Vasconcelos também lembrou a parábola de um homem que encontrou um tesouro em um campo, vendeu tudo e comprou aquele tesouro. “Pe. João descobriu esse tesouro e já vive assim. Ele poderia ter construído uma família, mas descobriu um tesouro maior para se consagrar ao Reino de Deus”, garante.
A santidade também foi outro tema da fala de Dom Vasconcelos. “Às vezes pensamos que os santos são as pessoas extraordinárias e muitas vezes os santos estão entre nós e não os reconhecemos. São mães e pais, jovens de calças jeans. Feliz, bem-aventurado é quem é capaz de reconhecer e ver o mundo com os olhos de Deus. Este é o segredo da santidade. Quando olhamos com os olhos de Deus, vemos que Deus não olha a aparência, mas a essência. Precisamos ser capazes de reconhecer a bondade que existe no outro. Pe. João tem essa capacidade de olhar e ver a bondade naqueles que todos consideram imprestáveis. Portanto, hoje se cumpriu esta passagem que acabastes de ouvir”

%d blogueiros gostam disto: