Sobral inaugura primeira Unidade Integrada de Segurança do interior do Estado

Lançamento oficial da unidade Sobral está previsto para este sábado, 16, a partir das 9h na Praça da Coluna da Hora com a presença do governador Camilo Santana, do secretário de segurança, André Costa, do comandante da Polícia Militar, Coronel Ronaldo Viana, do prefeito de Sobral, Ivo Gomes, além de outras autoridades

Teresa Fernandes

Jornalista

Correio da Semana

O Pacto por um Ceará Pacífico, estratégia que busca a união de vários órgãos para o enfrentamento da violência, é uma iniciativa do Governo do Estado. Entre as ações que integram o pacto estão as Unidades Integradas de Segurança (Uniseg). Já existem quatro Unidades implantadas em Fortaleza integrando conjuntos de bairros. Sobral é a primeira cidade do interior a receber a estratégia da Uniseg. São 245 policiais militares na sede e estão previstos 106 homens para os distritos.

A inauguração oficial da unidade Sobral está prevista para este sábado, 16, a partir das 9h na Praça da Coluna da Hora com a presença do governador Camilo Santana, da vice-governadora Izolda Cela, do secretário de segurança, André Costa, do comandante da Polícia Militar, Coronel Ronaldo Viana, do prefeito de Sobral, Ivo Gomes, além de outras autoridades.

“O Pacto é uma união de forças de vários órgãos para o enfrentamento do fenômeno da violência. O Projeto Uniseg visa uma maior integração entre Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Academia Estadual de Segurança Pública e Perícia Forense com a comunidade para aperfeiçoar a segurança”, ressaltou  o comandante da polícia militar da Uniseg Sobral, tenente Marcos Paulo.

A estratégia surgiu no Ceará e tem o objetivo de reduzir os índices de violência de forma técnica e inteligente para dar respostas à população. A Uniseg busca focar nos pontos mais críticos. De acordo com o comandante, Sobral foi escolhida como a primeira cidade do interior a receber a Uniseg em virtude das estatísticas. Ele acrescentou que outras cidades como Juazeiro do Norte também devem receber as Unidades.

Em Sobral, de acordo com o tenente, os bairros Padre Palhano, Terrenos Novos e Nova Caiçara são as áreas com números mais acentuados em crimes violentos intencionais. No entanto, segundo ele, a sensação de segurança já vem sendo percebida pela população na cidade inteira. “Depois da chegada da polícia em Sobral, a autoestima da população no que tange a segurança está elevada”, garante.

Tenente Marcos Paulo ressaltou que os resultados da Uniseg já são visíveis em Fortaleza, onde começou. No primeiro ano de implantação da Unidade 01 nos bairros Vicente Pinzon, Cais do Porto e Mucuripe, houve uma redução de 70% no índice de homicídios. “Esses índices trouxeram uma atenção para o projeto, mostrando que a Uniseg traz eficiência no combate à violência”, ressalta. O tenente é bacharel em direito, com registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), especialista em segurança pública pela UFC e pós-graduando em ciências criminais. O comandante é oficial da Polícia Militar desde 2014, ano em que passou a atuar no Projeto Uniseg.

Estratégia

As forças policiais da Uniseg que trabalharão de forma integrada para garantir a segurança da população de Sobral são a 1ª Companhia do 3º Batalhão da Polícia Militar e a Delegacia Civil Municipal. Os serviços prestados pela PM na cidade, de acordo com o tenente Marcos Paulo, são 8 viaturas para patrulhamento ostensivo, 12 policiais em motos para dar apoio às viaturas, postos de policiamento a pé, serviços de policiamento comunitário especializado com segurança periódica nas áreas mais críticas do município e base móvel comunitária, inclusive realizando registros de boletins de ocorrência.

Além disso, as ações preveem o Grupo de Atendimento a Vítimas de Violência (GAV) com ações de acompanhamento protetivo a mulheres que sofreram violência e famílias que perderam seus filhos vítimas de homicídio. Outra estratégia é o Grupo de Segurança Comunitária (GSC) que atuará com visitas constantes às comunidades e parcerias junto aos conselhos de segurança com programação que inclui palestras e atendimento às demandas locais. O Grupo de Segurança Escolar (GSE) deverá acompanhar as entradas e saídas de alunos nas unidades de ensino estaduais, municipais, públicas e privadas, além de um patrulhamento ostensivo nas áreas.

%d blogueiros gostam disto: