A jornada da juventude católica

Enquanto, por um lado, ainda é preocupante a situação de muitos jovens que vivem no crime, nas drogas, na prostituição, por outro lado cresce também uma juventude mais consciente, atenta aos apelos do Evangelho. Usando uma expressão do Padre Zezinho, cresce na Igreja “um fenômeno chamado juventude”. Surge, assim, uma centelha de esperança em meio às desilusões da humanidade.
Em 1978, o cardeal Karol Wojtyla, um homem jovem de corpo e de alma, tornava-se o Papa João Paulo II, um papa que fez a Igreja despertar para acolher uma juventude sedenta por novos ideais de vida. Além disso, ele soube, como ninguém, convocar os jovens a assumir uma identidade cristã.
Logo em seus primeiros anos de pontificado, criou as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ) que, na edição brasileira, em 2013, atraiu cerca de 3,5 milhões de jovens de todo mundo, envolvidos por uma mesma fé e mostrando o quanto são felizes dentro da Igreja Católica. Na ocasião, o Papa Francisco fez belíssimas reflexões destinadas à juventude e, em uma delas, pediu: “Jovens, apostem em grandes ideais!”.
E, nessa semana, mais uma vez, o Papa se reuniu com a juventude católica na JMJ 2019, no Panamá. Foi uma grande oportunidade de apostar nos jovens e de saber que há muitos que querem fazer a diferença no mundo e se empenham pelos grandes ideais do Reino de Deus. Foi também uma oportunidade de injetar mais ânimo e esperança no bonito coração da juventude.
Vale destacar que o Papa Francisco retorna à América-Latina, consciente das duras realidades socioeconômicas que esse continente enfrenta e, por isso, ele fez o pedido de rezar pelos jovens latino-americanos, para que tenham “forças para sonhar e trabalhar pela paz”. E cada JMJ é uma tentativa de levar os jovens a saberem administrar suas crises, suas cruzes e também suas luzes.
Nesse sentido, o tema da JMJ 2019 foi tirado da resposta que Maria deu ao Anjo Gabriel na Anunciação: “Eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra.” De fato, a figura da Virgem Maria é modelo da vida de fé para os jovens do mundo, especialmente para esses que amam a Igreja e que promoveram esse grande espetáculo da fé católica. A Palavra de Deus ressoou em todo momento e em todo lugar nas terras panamenhas.
A Igreja e a sociedade em geral precisam de jovens ativos, sonhadores, inteligentes, capazes de perceber as necessidades da humanidade e sábios em discernir os sinais dos tempos. O Papa Bento XVI fez a seguinte exortação na Introdução do YouCat: “tendes de estar enraizados na fé ainda mais profundamente que a geração dos vossos pais, para enfrentar os desafios e as tentações desse tempo com força e determinação”.
Essa Jornada nos consola e nos mostra que existem sim jovens que querem transformar o mundo pelo amor. E, se estar muito escuro, uma simples chama de luz já é ponto de referência. São aqueles arautos da esperança. Precursores e, ao mesmo tempo, anunciadores do Mestre Jesus.

%d blogueiros gostam disto: