“Põe sangue novo nas veias da tua Igreja”

Valemo-nos desse trecho da música “Oração pela messe” de Padre Zezinho para enaltecer um importante fato que marcará a Diocese de Sobral nesta Festa da Divina Misericórdia (08 de abril): a abertura do novo Seminário Filosófico São João Paulo II.

Tendo como patrono esse grande baluarte da juventude e das vocações, a nova casa de formação beneficiará a formação dos nossos futuros presbíteros, tendo em vista que uma maior parte do processo formativo se dará no território da diocese, estreitando-se, assim, suas relações com o clero e com o povo.

Vivemos em uma época de profundos desafios e grandes quebras de paradigmas. A sociedade está cada vez mais cética e pragmática, onde muitos princípios e valores são excluídos da vivência humana. Desse modo, faz-se necessário, mais do que nunca, fomentar as vocações sacerdotais e aperfeiçoar com uma sólida formação os futuros padres, que terão a missão de corresponder aos questionamentos da modernidade à luz da Palavra de Deus, dos Sacramentos e de um autêntico testemunho, capaz de semear e fermentar os preciosos valores do Evangelho.

E é justamente sobre a formação dos presbíteros que os bispos de todos os regionais estarão reunidos na 56ª Assembleia Geral da CNBB, dos dias 11 a 20 de abril, em Aparecida. A Igreja é ciente da necessidade de uma formação voltada não somente para uma formação intelectual, mas também para uma dinâmica pastoral-missionária. É grande a necessidade de padres e seminaristas capazes de protagonizar essa Igreja em saída de que tanto se fala, capazes de estar em contato direto com as realidades do povo, partilhando de suas dores e alegrias.

Nesse contexto, Dom Vasconcelos oficializa solenemente o decreto de criação do novo seminário, que surge com todo potencial de preparar os candidatos ao sacerdócio para bem trabalhar nessa “messe grande onde são poucos os operários”.

Atualmente, a diocese conta com 35 seminaristas, dos quais 10 estão residindo nas instalações do novo seminário. Fazemos votos de que este seminário, como as outras casas de formação, sejam uma fecunda sementeira onde germinem as boas sementes das vocações sacerdotais. De lá saiam dignos ministros do altar, anunciadores fortes e humildes da palavra que nos salva. É isso que o povo quer. É disso que a Igreja precisa!

%d blogueiros gostam disto: