Setembro Dom José

Neste mês de Setembro, vivencia-se um tempo favorável para enaltecer os grandes feitos de Dom José Tupinambá da Frota e divulgar a valorosa figura deste homem de Deus, considerado o maior benfeitor de Sobral.
Na ocasião das homenagens feitas a Dom José no centenário de seu nascimento, em 1982, Mons. Ximenes de Aragão publicou neste jornal um brilhante panegírico sobre o referido bispo, no qual se lê o seguinte trecho: “A caminhada de libertação de um povo tem sempre um Abraão pela frente, tem um Moisés, um Messias, e Dom José representou todos eles na Israel de Sobral. Foi o maior profeta. Aquele que apareceu com uma luz e uma visão que ninguém teve”.
De fato, a História comprova as palavras de Mons. Ximenes ao demonstrar que Dom José tinha uma capacidade incomum de enxergar o futuro no presente, característica dos homens visionários. Foi com esta visão que ele projetou suas obras nos campos da saúde, da educação e da formação eclesiástica na cidade de Sobral. Devemos, pois, valorizar mais a História não deixando com que seus protagonistas caiam no esquecimento. Se, hoje, Sobral é um dos maiores polos urbanísticos do Nordeste, deve-se muito a Dom José!
Ele soube, como ninguém, zelar pela educação católica em Sobral. Esse sólido alicerce, talvez, explique o fato de Sobral ter-se tornado referência em educação no país. Deve-se muito ao nosso primeiro bispo.
Quem o conheceu de perto afirma que nada escapava ao olhar penetrante do bispo que observava a tudo e a todos. Enaltecia os acertos e denunciava os erros.Muitos testemunham que, nas grandes solenidades, Dom José conseguia trazer os ares de Roma para estes sertões, na execução dos atos litúrgicos e das grandes festividades. Quando entrava na igreja, revestido de seus paramentos, o povo tinha a impressão de que aparecera uma figura sobrenatural e todos diziam consigo: “como é grande um Bispo”!
Uma marca do primeiro bispo de Sobral foi a promoção vocacional. Uma de suas primeiras edificações foi o Seminário São José, na Betânia. Ele fazia questão de estar presente no Seminário e acompanhar pessoalmente o processo formativo. Demonstrava uma profunda afeição de pai aos seus padres e seminaristas, de quem fazia cobranças, dizia conselhos e dava ensinamentos. Semear as vocações sacerdotais era prioridade de Dom José, que queria ver o Povo de Deus guiado por bons sacerdotes.
Por estas e outras benfeitorias prestadas à Igreja e à sociedade, convém que, neste Setembro de Dom José,exaltemos a vida e a obra deste homem tão ilustre. Enquanto o tempo faz o seu papel de imperdoável apagador, insistamos em trazê-lo à lembrança. Deixemos com que suas obras materiais e espirituais testemunhem seu valor àqueles que o admiram, mesmo sem o terem conhecido. Salve o Bispo Conde de Sobral!

%d blogueiros gostam disto: