80 EM DIA COM A IGREJA

Estamos completando mais um ciclo dos artigos EM DIA COM A IGREJA. No último dia 29.12.2018, na quadra da Escola Fundamental São Francisco, foi realizado o evento de lançamento do livro 80 EM DIA COM A IGREJA, do articulista Padre Manoel Valdery da Rocha. Na solenidade estavam presentes vários sacerdotes: Mons. Gonçalo Pinho, Padre Tomé, Padre Robson; professores amigos e leais: Gabriel, Zé Osmar e Dimas, Primeira Dama Maria Inês e familiares do autor prestigiaram o evento.
É um livro que traz em seu conjunto, vários temas abordados nos artigos publicados semanalmente no jornal Correio da Semana desde 1997. Em nenhum momento pretende ser um livro regional ou religioso, cientista ou político; a abrangência polariza diversos domínios do conhecimento, sua extensão e compreensão versa sobre motes diversificados e que possibilita ao leitor sorver um capítulo sem, necessariamente, ter uma sequência lógica do assunto. Foram selecionados e catalogados pelas professoras Maria de Lourdes Muniz, Maria Lúcia Santos e Maria de Fátima Vasconcelos.
Traduz um vasto conhecimento sobre a Igreja e todas as questões de ética, política, saúde e tantos outros assuntos que há décadas fazem os leitores assíduos pensarem e até ampliar seus conhecimentos. Cada artigo foi pincelado pelas mãos de um hábil escritor. Padre Valdery, um catequista por excelência, nos traz uma formação através de reflexões sobre o neopentecostalismo, espiritismos e outras “credos” nos quais muitos cristãos acorrem em busca de saúde, prosperidade material, expulsão de “demônios”, entre outros prodígios prometidos nessas igrejas.
Por várias vezes, Padre Valdery escreveu sobre Parapsicologia. Há muitas superstições e crendices. Não se pode negar a existência do demônio, mas também não podemos achar que tudo que há de mal no mundo é culpa dele, tirando assim a nossa responsabilidade. É muito propício conhecer e aprofundar o que Padre Valdery da Rocha escreveu sobre Parapsicologia: uma conversa informal com Padre Quevedo. É preciso conhecer melhor a Ciência para entender os fenômenos parapsicológicos.
Outra temática muito presente durante vários anos é sobre a Família. É na FAMÍLIA que devemos encontrar as pistas e a coragem para seguirmos seguros no percurso ao longo deste ano que ora descortinamos ainda que timidamente. O artigo do Padre Valdery é muito atual e merece que, relendo, possamos encontrar em nossas famílias uma comunidade sólida e de fé.
Uma das grandes preocupações do autor é a defesa da vida em suas várias dimensões. Para o articulista a questão da bioética, aborto e pílulas do dia seguinte tem um peso maior, para mostrar o valor da vida. Trata-se da vida humana, cuja reflexão é sobre o precioso dom de Deus: a vocação primeira – o CHAMADO À VIDA! Sem ela não haverá nenhum outro chamado… Portanto, todos são vocacionados para defender a vida em toda a sua forma de expressão: da concepção à velhice. O aborto não pode ser abraçado como uma coisa boa: pois a QUESTÃO HUMANA É SEMPRE UMA QUESTÃO RELIGIOSA.
Depois de passados 11 anos da V Conferência Geral do episcopado Latino-Americano e do Caribe, ainda estamos engatinhando no sentido da missão hoje: uma Igreja de saída… Se faz mister refazer o percurso, olhar em qual das encruzilhadas o cristão ficou marcando passos! Padre Valdery escreveu sobre CEBS, Conferências, a Vida Eclesial, os Presbíteros, os Bispos e os Papas. Sua mensagem não se esgota…
Em dia com a igreja, sempre muito atual, traz à luz da reflexão o teólogo Leonardo Boff que tem sua ênfase clara sobre o mestre da Teologia da Libertação, que prossegue sempre “antenado nos assuntos políticos e religiosos”, ainda que tenha passado um ano de “silêncio obsequioso” pela Sagrada Congregação para a Defesa da Fé. Nesse artigo faz menção dos meios de comunicação manipuladores de opinião neste país, aliás, um tema muito atual em nosso contexto sócio-político.
Um dos diversos textos publicados no centenário jornal Correio da Semana, foi sobre o Ecumenismo, que no Brasil aconteceu o maior encontro Ecumênico do Mundo. Esse movimento teve início no final do século XIX, com o “objetivo de alcançar a unidade numa só fé”. As Igrejas se unem para defender valores comuns como a vida humana, desarmamento nuclear, o terrorismo e o contra-terrorismo, a problemática mundial da água e do meio ambiente, inclusive aspectos relevantes de pobreza na América Latina.
Ainda sobre Igreja e sua função salvífica e missionária, Padre Valdery da Rocha escreveu sobre o dízimo, para melhor refletirmos o papel dos católicos, como membros de uma Igreja que tem como exemplo o seguimento dos primeiros cristãos que colocava seus bens em comum , na Igreja-comunidade, e não havia necessitados entre eles. Assim também hoje se deve compreender melhor as três dimensões que o Dízimo apresenta e para deixar de ser uma Igreja de pedintes, leilões, show de prêmios e tantas outras formas de angariar recursos para a manutenção da Paróquia…
Sem pretensões de ser um compêndio de tratados sociais, nem ter a marca da Sociologia e dos movimentos sociais, no livro o autor também faz uma análise antropológica dos Meninos e Meninas de Rua e seu contexto social; o envolvimento dos jovens com a droga e a FAZENDA DA ESPERANÇA, como casa de recuperação; a acolhida a milhares de crianças na PASTORAL DA CRIANÇA; o exemplo de tantas Mulheres em suas conquistas sociais e religiosas: Zilda, Tereza e Dulce… Uma Igreja solidária: dar de comer aos famintos. Fica um questionamento para todos: o que pode ser feito para reparar essa chaga social que destroi milhares de vida?
Como exímio evangelizador, Pe. Valdery da Rocha nos ajuda a refletir sobre a credibilidade do evangelho apócrifo de Judas Iscariotes, aquele que foi o traidor de Jesus: “Naquele tempo, estando à mesa com seus discípulos, Jesus ficou profundamente comovido e testemunhou: “Em verdade, em verdade vos digo, um de vós me entregará” (Jo 13,21), mesmo assim, Cristo teve a fortaleza e o encorajamento, e ainda querendo despertar o discípulo daquele ato de traição, usou da verdade ao dizer-lhe: ‘’O QUE TIVER DE FAZER QUE O FAÇA LOGO” (Jo 13,27). Que não seja assim entre nós. Que sejamos fieis à nossa fé em Jesus Cristo e dignos de viver a nossa profissão de batizados num mundo em que a ganância e o poder se tornaram alvos dos olhos ávidos do acúmulo de riquezas, ainda que de forma injusta e traiçoeira.
Outro tema bastante peculiar nos artigos deste livro é a Eucaristia, mistério escondido, alimento que nos fortalece na fé e nos torna tão próximos de Deus através de Jesus, o “Pão vivo descido do céu”! A Quinta-feira Santa e a festa de Corpus Christi  são celebrados anualmente. É o banquete Pascal. Um dentro do Tríduo Pascal e o outro depois da Páscoa, sempre na quinta-feira seguinte ao Domingo de Pentecostes. A Igreja Católica com seus pastores e fieis seguem em adoração e procissões em vias públicas. Adoramos o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, da mesma forma que Jesus nos ordenou que fizéssemos como ele fez na última Ceia. A Sagrada eucaristia é a presença material de Jesus na terra. Para compreender melhor este Mistério do divino Amor, Padre Valdery faz uma catequese sobre a Eucaristia: com as lentes da Teologia, mas de maneira simples. Procuremos “adorar em espírito e verdade” o Sacramento do Amor.
E ainda na mesma linha de pensamento de que “a Igreja Católica tem sido pioneira em criar espaços e instituições voltados para a educação”, o articulista da presente obra também enfatiza o papel do PROGRAMA DE ENRIQUECIMENTO INSTRUMENTAL, um texto, em forma de entrevista com Irmã Carminda: Irmãs Missionárias também estão no PEI, para demonstrar a importância da qualidade de ensino que é algo de interesse da Igreja, pois “vê na educação um componente essencial para a conquista da vida plena prometida por Jesus…”
80 EM DIA COM A IGREJA nos traz o conhecimento á luz da fé e prima pela verdade de um jeito simples, sem perder a estrutura culta da língua, porém prazeroso de se ler. “A minha intenção ao escrever os artigos é contribuir com o leitor para que ele esteja em dia com as atividades, as lutas, as preocupações da Igreja local e da Igreja do mundo todo. Conhecendo a realidade do dia a dia da nossa Instituição será mais fácil para a expansão do Evangelho e da Palavra de Deus que a Igreja transmite a todos nós”, assim fala o autor.

FELIZ E ABENÇOADO
ANO NOVO! FELIZ 2019!!!

Ir. Carminda Amélia Carvalho Alves,mrcj – Licenciada em Letras, especialista em Neuropsicologia, mediadora de PEI e estudante de Psicologia

%d blogueiros gostam disto: