Comissão de organização avalia III Caminhada com Maria

A tradicional Caminhada com Maria, que neste ano completou sua terceira edição no dia 12 de outubro, trouxe um apelo à vida e à paz. O evento reuniu fiéis de toda a Diocese para uma programação que teve início às 16h na Paróquia de Fátima, no bairro Sinhá Sabóia. A comissão de organização do evento se reuniu na quinta-feira, 11, para avaliar a Caminhada e começar a programar o evento do próximo ano.
O bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos ressalta que a Caminhada atraiu fiéis das várias paróquias da Diocese. No próximo ano, a expectativa é de que o evento se intensifique e atraia um público ainda maior. “Retomamos esta avaliação para aperfeiçoar e também melhorar o que não foi tão bom. Avaliamos o que foi planejado e como foi executado pelas equipes”, ressalta.
Dom Vasconcelos também explica que caminhar com Maria tem uma fundamentação bíblica que parte do Antigo Testamento. “A Arca da Aliança é um sinal visível da graça invisível de Deus. A Arca era o tabernáculo e Maria é a Arca onde Deus se fez carne. Caminhar com Maria em um andor tem uma fundamentação bíblica. Maria é essa Arca da nova e eterna Aliança”, ressalta.
“Maria, mãe da Vida e da Paz” foi o tema da III Caminhada com Maria da Diocese de Sobral, que será realizada no dia 12 de outubro. A festa, que celebra Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, contou com programação especial que terá início às 16h na Paróquia de Fátima, no bairro Sinhá Sabóia, com o Ofício da Imaculada Conceição e acolhida das paróquias e comunidades. Às 17h houve a santa missa presidida pelo bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos. Participaram as paróquias e comunidades de toda a Diocese. Na caminhada, houve uma participação especial dos coroinhas e dos ministros da sagrada eucaristia.
A programação seguiu com caminhada luminosa com velas desde a Paróquia de Fátima até o Arco de Nossa Senhora onde houve a primeira parada. Houve uma homenagem às crianças pela passagem do seu dia com a organização da catequese, da Infância Missionária e de outras pastorais e movimentos ligados às crianças. A caminhada seguiu para a Catedral de Nossa Senhora da Conceição (Sé) onde os fiéis entoaram a Consagração a Nossa Senhora e houve a Bênção do Santíssimo Sacramento.
“O objetivo é homenagear Nossa Senhora Aparecida e fortalecer nossa identidade católica. Maria é rainha, padroeira do Brasil, mãe da Igreja e protetora milagrosa. A devoção a Nossa Senhora Aparecida é mais intensa no Sul e Sudeste e ainda não chegou forte no Nordeste”, ressalta Dom Vasconcelos. Neste ano, o tema central pede pela vida e pela Paz para o povo de Deus. “Queremos suplicar a Maria que interceda pelo nosso País em especial nestes tempos difíceis de mudança de Governo. Pedimos pela paz no Brasil”, completa.

Maria da Paz
Na Caminhada com Maria, durante sua homilia, Dom Vasconcelos ressalta que o objetivo da Caminhada é ter um encontro com Deus e com os outros. “Como é bom sair e encontrar-se com quem amamos. Se amamos a Deus acima de todas as coisas, queremos encontrar com ele diariamente. Ele é onipresente e onde dois ou mais estão reunidos, Ele está presente no meio deles”, destaca. Este encontro leva os fiéis a viverem em família. “Somos muitos, mas formamos um só corpo. O Santo Padre tem nos pedido para que a nossa Igreja seja uma igreja em saída e a Caminhada com Maria pretende ser uma expressão desse nosso desejo de sair, sair do comodismo, sair da vida acomodada, sair para anunciar o Reino de Deus. Queremos ser uma igreja em saída, em unidade, orante, misericordiosa, queremos ir ao encontro dos outros. Não queremos ficar trancados esperando que os outros venham a nós. Queremos uma igreja missionária e este é o sentido dessa caminhada”, destaca.
Dom Vasconcelos explica que encontrar-se para caminhar com Maria é sentir-se abraçado pela mãe de Deus e nossa. “Ela é mãe de Deus e nossa mãe e nos foi dada por Jesus na cruz. Temos muitos irmãos que não reconhecem Maria como mãe, mas nós temos a alegria de dizer que temos pai e temos mãe. Ela é nossa mãe e sempre nos cuidou como mãe”, ressalta. Lembrando o Evangelho do dia, Dom Vasconcelos destaca que Maria nas Bodas de Caná observa que os noivos estavam em apuros e vai em busca de Jesus. “A alegria estava acabando, a festa estava acabando e algo precisava ser feito. Foi o primeiro milagre que Jesus realizou, o primeiro sinal em Caná da Galileia. Maria nos ensina a fazer tudo o que Ele nos disser”, explica.

%d blogueiros gostam disto: