Pe. Osvaldo Chaves celebra aniversário de 95 anos

Fiel a sua missão de sacerdote, Pe. Osvaldo Carneiro Chaves também é um professor e sapientíssimo poeta. O sacerdote completou 95 anos de idade no último domingo, 21. A festa foi celebrada com santa missa presidida pelo bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos na Santa Casa de Sobral, onde Pe. Osvaldo está internado para tratamento de saúde. Na data, também comemora aniversário Pe. José Linhares.
“Pe. Osvaldo é uma grande mestre de grande parcela da sociedade sobralense. Homem simples, despojado, fiel ao seu sacerdócio. Ele é muito amado por todos nós e também se sente muito amado”, ressalta Dom Vasconcelos. Apesar dos 95 anos, o sacerdote está lúcido. O segredo é bem conhecido por Pe. Osvaldo. “Mantenha a mente ocupada com boas coisas.”
Padre Osvaldo nasceu no dia 21 de outubro de 1923, no sítio Angelim, distrito de Sambaíba, município de Granja – Ceará. Filho primogênito de Manuel Chaves Fernandes e Maria Carneiro Chaves. Em 1924, foi acometido de poliomielite, com atrofia da perna esquerda. Em 1939, matricula-se no Ginásio Lívio Barreto, de Granja, onde desperta o gosto pela poesia.
Em 1940, ingressa no Seminário Menor de Sobral, aprimora seus estudos lendo os poetas e prosadores clássicos. Em 1945, lê a obra de Cassiano Ricardo, o poeta que mais influenciou nas suas poesias. Matricula-se no curso de Filosofia do Seminário Maior de Fortaleza, em 1946.

Ordenação Sacerdotal
No ano de 1951, na Catedral de Sobral é ordenado sacerdote por Dom José Tupinambá da Frota. Em 1952, iniciou o Magistério no Seminário de Sobral, como professor de Português, Francês e Música. Três anos após participa de curso de aperfeiçoamento em Francês em Fortaleza, em seguida exerce a função de vigário em Crateús, onde também leciona em escola secundária. Sua transferência para a paróquia de Acaraú foi no ano de 1957, onde leciona Latim e Inglês. Após dois anos foi transferido para a Paróquia de São Benedito, onde lecionava Latim, Pedagogia e Francês.
Exerceu funções de vigário-auxiliar em Crateús, Acaraú e São Benedito (Ceará), passando, em 1960, a residir definitivamente em Sobral, onde continuou seu trabalho pastoral. Em 1961, passou a dar aulas de português, latim, grego e literatura luso-brasileira na Faculdade de Filosofia Dom José, onde permaneceu por 13 anos. Conclui sua licenciatura de Filosofia Pura na Universidade no Piauí em 1971. Após dez anos, em 1981, aposenta-se por tempo de serviço como professor. Seus poemas esparsos foram reunidos sob o título de Exíguas, livro publicado em 1986 e relançado em 2007.

%d blogueiros gostam disto: