Civismo em Parnaíba

“Oh Parnaíba,/ Teu nome exprime/ Em nosso peito/ Ardor sublime”. Após a comunhão e tendo ouvido a um sermão magnífico, no qual o sacerdote lembrou a importância de Parnaíba, demonstrando todo o orgulho daquele povo por sua terra, o Hino de Parnaíba foi entoado pelos presentes, com verdadeiro patriotismo, na Missa em Ação de Graças pelo Município.
Na sequência, desfile das escolas municipais e do Tiro de Guerra. Hasteamento de bandeiras, banda de música, hinos, pronunciamentos oficiais. Logo em seguida, sessão solene, preparada pelo Gabinete do Prefeito, em consonância com as orientações deste. Aparentemente se fala de uma comemoração da Independência do Brasil, mas, não. É uma resumida síntese dos festejos de 174 anos do Município de Parnaíba, do Piauí, que um dia foi do Ceará. Os festejos, incluindo inúmeras inaugurações, festas que, entre outros, foram iniciados a 8 de agosto e naquele dia 14 tinha a data máxima. Não me recordo ter visto tanto civismo e patriotismo n’outro lugar.
Fui colocado, muito honrosamente, entre dois luminares, imortais da Academia Piauiense de Letras, Dr. Heitor Castelo Branco Filho (89 anos) e Dr. Celso Barros Coelho (97 anos), também sentei, até o início da solenidade, ao lado do Sr. Bispo Emérito de Parnaíba, Dom Alfredo Schäffler. Chegando com antecedência, saboreei do saber e da lucidez do Dr. Celso Coelho, jurista, intelectual, professor, advogado (OAB-PI 298) e político que, enquanto deputado federal, relatou o Livro V do atual Código Civil Brasileiro, foi autor da Lei do Inquilinato e relator da Lei de Execuções Penais, entre outras. Me dizia o Mestre que o atual Código preserva cerca de 60% do Código do Cearense Clóvis Bevilaqua, motivo de muito orgulho para nós que admiramos Bevilaqua.
Iniciando a sessão solene, o Prefeito Mão Santa (o médico Francisco de Assis de Moraes Souza, eloquente orador), deu verdadeira aula de história, destacando que nós, laureados, recebíamos a maior comenda das que recebemos até àquela data, dada a importância da cidade-berço do Ministro Evandro Lins e Silva e de inúmeros outros notáveis cidadãos, para a formação do Brasil Independente, entre outros destaques que só Parnaíba possui. Lembrou que a Vila São João da Parnaíba foi a primeira no Nordeste a apoiar a Independência do Brasil, o que fez Dom Pedro I agraciar a cidade com o título de “Metrópole das Províncias do Norte” e a convidar o líder político Simplício Dias a ser o primeiro governador do Piauí, do que Simplício declinou. Destacou os homenageados com a maior Comenda do Município, entre os quais eu estava e representei o também agraciado Ivo Ferreira Gomes, nosso Prefeito Municipal de Sobral.
Além de gratificado e feliz por tudo o que vi em Parnaíba, da qual já me sinto parte, saí com uma bela lição de civismo e patriotismo que deveria ser repetida em todas as cidades brasileiras.
Salve, Parnaíba: Capital do Delta e Metrópole das Províncias do Norte!

Teodoro Soares
Neste sábado, lembramos os dois anos de falecimento do amigo Prof. José Teodoro Soares, reitor, deputado, conselheiro e amigo. Hoje, 18/08, família e amigos do grande educador regressam à Reriutaba para celebração de Missa, na cripta da Capela do Cemitério, onde seu corpo repousa, às 9 horas. Salve, Teodoro! Que Deus o tenha!

%d blogueiros gostam disto: