Pe. Airton Liberato toma posse como Quase-Pároco da Quase-Paróquia de Santa Luzia no bairro Renato Parente em Sobral

Sacerdote aceitou a missão pastoral de conduzir a área, além de continuar assumindo o departamento patrimonial da diocese. Celebração de posse contou com profissão de fé e juramento de fidelidade realizado pelo padre

O bairro Renato Parente em Sobral ganhou no domingo (10) seu novo quase-pároco na futura Paróquia de Santa Luzia. A celebração de posse de Pe. José Airton Liberato Silva foi presidida pelo bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos, e contou com a presença de padres, seminaristas e da comunidade. As habilidades administrativas do sacerdote foram apresentadas e sua capacidade para guiar uma pequena porção do povo de Deus ressaltada na fé professada em sua nova missão e, seu juramente de fidelidade.
Ao aceitar o convite feito pelo bispo, Pe. Airton Liberato enfatizou que não poderia se dedicar a três missões: na época além de ser o responsável pelo setor de patrimônio da diocese, ainda realizava missão pastoral na Paróquia de São Paulo Apóstolo no bairro Terrenos Novos. Assim, Dom Vasconcelos agradeceu a disposição de Pe. Fábio Gomes a deixar Jaibaras e assumir a Paróquia de São Paulo Apóstolo e, da ajuda do reitor do seminário propedêutico São José, Pe. Jocélio Mendes, que se dispôs a ajudar com celebrações na quase-paróquia por três meses.
Dom Vasconcelos ressaltou o tempo litúrgico que a Igreja vive: “O tempo da Quaresma, foi o tempo estabelecido por Deus para nos prepararmos para a Páscoa. A liturgia deve ser expressão da verdadeira Páscoa, que significa passagem do pecado para a graça, das trevas para a luz, da morte para a vida. Essa passagem quem realiza é Deus. É Deus que passa em nossos corações, nossas vidas, atravessa o nosso ser”, enfatiza lembrando que a Igreja se preocupa em marcar presença criando paróquias e enviando sacerdotes porque tem a missão de conduzir a humanidade à Deus.

Acolhida
A comunidade de Santa Luzia recebeu Pe. Airton Liberato com alegria e garantiu que ele será membro de suas famílias, participará de momentos alegres e tristes e acima de tudo intermediará a relação com Deus. Pediu ensinamentos de perdão, consolo e bênção. Desejou que o sacerdote viva com intenso entusiasmo e que os ensinamentos de Cristo não fiquem esquecidos e consiga promover amor fraterno e partilha no meio da comunidade.
Pe. Airton enfatizou que pretende orientar o nascimento de uma paróquia: “Quando errar, que possa se prostrar diante do Senhor e pedir perdão. Pretendo formar uma igreja que seja comunidade. Que nosso trabalho, testemunha de vida e obediência, seja suficiente para tornar esse povo uma grande paróquia. Coragem não me falta, nunca fui chamado de preguiçoso em minha vida. Conto com a força de Jesus e ajuda do povo”, conclui ele.

%d blogueiros gostam disto: