Pe. Marcos Uchôa é empossado como pároco da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus em Sobral

Com a presença de irmãos no sacerdócio, seminaristas, comunidade paroquial, familiares, amigos e do bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos, na noite da sexta-feira (04) Pe. Marcos Antônio Bezerra Uchôa tomou posse da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, no bairro de mesmo nome em Sobral durante uma celebração eucarística solene.
A posse coincidiu com a primeira sexta-feira do mês, dia devotado ao Coração de Jesus. Dom Vasconcelos relembrou que seguir Jesus significa conhecê-lo: “Estamos vivenciando o tempo do natal e, a cada dia queremos conhecer Jesus. É necessário conhecer o coração de Jesus. Se quero conhecer o coração de Jesus é necessário ouví-lo. Conheço alguém quando escuto falar. Aos poucos Jesus vai se revelando. Ele mesmo vai dizendo quem ele é”, enfatiza.
Pe. Marcos Uchôa manifestou gratidão aos presentes: “Assumindo a missão de formar, educar; de ser um educador da fé, vou me dedicando à urgência número dois de Iniciação à Vida Cristã em nossa diocese. Quero agradecer a infância e adolescência missionárias. Fica minha gratidão a todos os paroquianos que vamos encontrando nessa trajetória da vida”, agradeceu ele que se diz alegre em poder agora colaborar com a Paróquia do Sagrado Coração de Jesus.

Pastoreio
Segundo Dom Vasconcelos, mudanças no clero nos lembram de que o Senhor nunca deixou de apascentar o seu rebanho: “Pe. Marcos Uchôa foi pensado com muito carinho para tomar conta de uma parte do rebanho que não é dele, é de Jesus. Ele é convidado a ser um bom pastor, que vai em busca das ovelhas desgarradas”, ressalta ele que lembra ser a missão do pastor: conhecer e zelar por suas ovelhas.
Várias atribuições de Pe. Marcos Uchôa foram apontadas pelo bispo: “Assume em nossa diocese a urgência de Iniciação à Vida Cristã, ministra formação aos catequistas em toda a diocese”, argumenta ele que garante que o sacerdote só precisará da colaboração dos paroquianos para ser um bom pastor na comunidade. De acordo com Dom Vasconcelos, não se pode esquecer: “O povo santifica o padre e o padre santifica o povo sendo doador das graças de Deus, por meio dos sacramentos. O povo santifica o padre quando colabora com a ação pastoral”, conclui.

%d blogueiros gostam disto: