Pré-festa em homenagem à Padroeira de Sobral segue no mês de novembro

A ênfase da pré-festa é o envio missionário de 22 imagens de Nossa Senhora a ruas e bairros da sede

A Paróquia Catedral de Nossa Senhora da Conceição (Sé) deu início à pré-festa da padroeira de Sobral no último domingo, 28, em santa missa presidida pelo bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos. A ênfase da pré-festa é o envio missionário de 22 imagens de Nossa Senhora a ruas e bairros da sede. Há um roteiro para a celebração que conta com leitura orante da Palavra de Deus e reza do terço. Segundo o pároco da Catedral, Pe. Lucione Queiroz, a programação deverá incluir missas nas ruas.
A festa de Nossa Senhora da Conceição trará este ano o tema: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo”. Será realizada de 28 de novembro a 8 de dezembro. A programação contará com novena, santa missa, confissão, batizados e momentos sociais. Haverá ainda alvorada matinal de abertura e procissão de encerramento.

Homilia
Durante a homilia, Dom Vasconcelos lembrou que estamos nas últimas semanas do ano litúrgico. Concluiremos o ano litúrgico e encerramos o ano do laicato na Solenidade de Cristo Rei do Universo. “Durante todo o ano litúrgico, a Igreja anuncia o Reino eterno e universal, da verdade e da vida, da santidade e da graça, do amor, da justiça e da paz. Jesus veio ao mundo para inaugurar o Reino. O Reino de Deus é o tema central da pregação de Jesus. Mas é preciso crer no Reino, crer que o protagonista da história e da ação evangelizadora é nosso Deus, que é nosso Pai, nos ama e nos conduz”, ressalta.
O bispo diocesano lembra que na primeira leitura o profeta Jeremias apresentava a realidade das reclamações do povo de Judá, exilado e voltando da penúria, “mas como ouvimos no Salmo, os que semeiam entre lágrimas, em sorrisos colherão”, completa No Evangelho do dia, vemos o Senhor que cura o cego Bartimeu que humildemente corre em direção ao Senhor confiando que seria curado. “Nosso Deus é o bom pastor, o sumo e eterno sacerdote, aquele que assumiu nossa condição humana em tudo, menos no pecado e sentiu na sua carne a fome e a sede que nosso povo sente, as injustiças que nosso povo padece e tudo nosso Deus assumiu em sua própria humanidade e divindade e nos resgatou. É necessário crer contra toda esperança. Jesus escuta a voz do cego Bartimeu e ao chamá-lo, o cego deu um pulo de alegria e jogou fora o manto, que era tudo o que ele tinha, era toda a sua riqueza. Ele se desfez de tudo porque o mestre o chamou”, explica.
É preciso, como Bartimeu, colocar as esperanças em Deus que é capaz de curar. “Não coloquemos nossa confiança em seres humanos, mas naquele que é o Senhor da história, sumo e eterno sacerdote que entrou de uma vez por todas no santuário celeste, conduzindo a humanidade redimida”, ressalta.

Histórico da Paróquia
O Curato de Acaracú (Acaraú) foi criado por volta de 1712 e abrangia as terras compreendidas entre os rios Mundaú e Parnaíba. No mês de julho de 1742, o visitador Lino Gomes Correia que viajava de São José (atual Patriarca) para a região denominada Riacho Guimarães, pontos onde havia capelas, parou para descansar na fazenda Caiçara, resolvendo estabelecer ali a sede do Curato por estar àquela fazenda situada, mais ou menos, no centro de seu território. Foi prontamente apoiado pelo proprietário da fazenda, Antonio Rodrigues Magalhães que, de bom grado, cedeu o terreno necessário para a instalação da mesma. Ali nasceria nossa cidade de Sobral, como não podia deixar de ser, sob a Hégide da Cristandade Católica.
No ano de 1757, por provisão do Bispo de Pernambuco, Dom Francisco Chavier Aranha, ao Visitador José Pereira de Sá, o Curato foi dividido em quatro freguesias a saber: Nossa Senhora da Amontada, Santo Antonio de Pádua, São Gonçalo do Amarante e Nossa Senhora da Conceição da Caiçara. Esta última abrangia a área compreendida desde a barra do Rio Acaraú (no litoral) até a barra do Rio Macaco (no interior, região de Santa Quitéria).
Segundo o historiador Pe. Tomáz Pompeu esta provisão seria modificada através de dois alvarás, um de 1773 e outro 1776, que dividiam a região em duas freguesias: Sobral e Granja. A freguesia de Sobral foi denominada freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Caiçara, estendendo-se da barra do Acaraú até a barra do Rio Macaco, alcançando para o norte, o sopé da Serra da Ibiapaba onde estremava com a freguesia de Granja.
Mais tarde, em áreas desmembradas de seu território, seriam criadas as paróquias de Santa Quitéria (1823), Sant’Ana (1848), Acaraú (1852) e Massapê (1911). As demais Paróquias só seriam criadas após a elevação de nossa Paróquia à Diocese.

%d blogueiros gostam disto: