Reportagem mostra os dramas na maior ferrovia do Brasil

fer

Família às margens da ferrovia – RV

São Paulo (RV) – A reportagem “Vida nos Trilhos”, produzida pela Signis Brasil, associação que busca integrar e animar os meios de comunicação católicos no país, vai revelar os impactos ambientais e as violações dos direitos humanos no contexto da exploração de minérios na Amazônia e do escoamento por meio da Estrada de Ferro Carajás, que atravessa o Maranhão e o sul do Pará.

A Estrada de Ferro Carajás é a maior ferrovia de transporte de passageiros, sendo, no entanto, especializada no transporte de minérios. Em 10 dias, a reportagem percorreu parte dos 892 quilômetros da ferrovia que corta 25 municípios de ambos Estados. Estende-se desde as minas da Serra dos Carajás até os portos da Baía de São Marcos, entre a Ilha de São Luís e o oeste do Maranhão. Os trilhos margeiam portos importantes, como o Porto do Itaqui, Ponta da Madeira e o Cujupe.

“Vida nos Trilhos” apurou os impactos ambientais e as violações dos direitos humanos que ocorrem naquela região devido à exploração do minério, bem como o trabalho organizado pela população local na busca de seus direitos.

Casa Comum

Em atenção aos apelos do Papa Francisco, em sua preocupação com relação ao futuro do planeta lançado na Encíclica Laudato Si, e atendendo ao pedido expresso do presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia, o Cardeal Cláudio Hummes, para que seja divulgada a realidade da Amazônia Legal, a Signis Brasil propôs a seus associados reportagens daquela região.

“Vida nos Trilhos” será veiculada em 230 emissoras de rádio e em 11 títulos impressos entre jornais e revistas, associados à Signis Brasil atingindo uma tiragem superior a 1 milhão e meio de exemplares. A reportagem também será transmitida por 8 TVs de inspiração católica, além dos sites desses veículos e suas respectivas redes sociais.

(signis/rb)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: