Retiros de Carnaval reúnem milhares de pessoas em Sobral

Dom Vasconcelos presidiu celebração eucarística nos retiros Vem Louvar (Paulo Sarasate) e Renascer (Colégio José da Mata)

Em uma união de alegria e oração, os tradicionais Retiros de Carnaval são a escolha de jovens, famílias e pessoas de todas as idades que desejam viver uma experiência com Deus e uma felicidade que permanece o ano inteiro. Localizados em vários pontos de Sobral, os Retiros reuniram milhares de pessoas na cidade. A entrada nos eventos é gratuita e a programação neste ano teve início no sábado, 10, e se encerrou na terça-feira, 13.

O Vem Louvar, que já acontece há mais de 20 anos, alcançou público superior a cinco mil pessoas no Ginásio Paulo Sarasate. O retiro de cura organizado pela Comunidade Rainha da Paz teve como tema “Vou enfaixar tuas chagas e curar tuas feridas”. A programação contou com momento mariano, terço, louvor, adoração ao Santíssimo Sacramento, Santa Missa, aconselhamento e Vem Louvarzinho para as crianças de 4 a 13 anos. No domingo, 11, a celebração eucarística foi presidida pelo bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos.

“O primeiro grande benefício do Vem Louvar é atender quem não gosta de Carnaval”, destaca o consagrado da Comunidade Rainha da Paz e componente da equipe organizadora, Márcio Vieira de Souza. O também consagrado e membro da equipe, Cândido Parente Aguiar, destaca que o grande objetivo dos retiros de Carnaval é apresentar a verdadeira alegria de um encontro com Cristo. “Renovar a alegria sem fim na quarta-feira e sem ressaca”, destaca. A equipe conta ainda com Felipe Montenegro.

O Renascer, retiro de Carnaval da Comunidade Shalom, trouxe o tema “Para Deus nada é impossível” e acolheu público recorde de 1.600 pessoas em Sobral no colégio José da Mata e Silva, no Campo dos Velhos. O evento conta com pregações, louvor, apresentações artísticas, adoração ao Santíssimo, Santa Missa, além de estandes, cursos e Renascer Kids. Dom Vasconcelos presidiu Santa Missa no encerramento do Renascer na terça-feira, 13.

Rodielson Bispo, coordenador do Renascer, explica que a experiência pode continuar no Shalom Sobral. “Você que fez sua experiência no Renascer ou que por ventura não conseguiu estar presente deve ir ao Centro de Evangelização todas as terças, quartas e sábados para grupos de crianças, jovens, famílias e grupos mistos e iniciar este caminho cada vez mais próximo de Jesus”, destaca. Ele lembra ainda que neste sábado, 17, a partir das 18h, haverá o reencontro do Renascer.

Para a estudante Kellyane Oliveira, 16, a experiência de participar de um Retiro de Carnaval mudou sua vida. “É uma alegria e uma sensação de ter o coração preenchido por Deus”, define. Participando do Renascer pela primeira vez, Alisson Melo, 19, conta que a experiência que teve é indescritível. “Lindo. Perfeito. Emocionante demais a adoração, a missa, os cursos. É um Carnaval incrível no qual eu sinto algo muito especial. Como o nome do evento diz, a pessoa nasce de novo”, garante.

APROFUNDAMENTO

No Dia em que celebramos a festa de Nossa Senhora de Lourdes no domingo, 11, Dom Vasconcelos presidiu a Santa Missa para os participantes do Vem Louvar. Ele destaca que é preciso lembrar-se sempre de que o mundo passa e que é preciso caminhar com Deus. A primeira leitura do dia no livro do Levítico relata o tempo em que o povo estava com Moisés a caminho da terra prometida, trilhando uma longa quaresma de 40 anos.

O bispo citou dentro das escrituras várias referências à quaresma. A primeira aparece no livro do Gênesis quando Deus se arrepende de criar o homem e faz cair o dilúvio durante 40 dias e 40 noites, confiando a Noé a missão de construir uma arca. “O dilúvio é também uma prefiguração do batismo. Foram 40 dias de água para a purificação”, ressalta. O profeta Jonas também é enviado a Nínive para que o povo se converta em até 40 dias. “Moisés, Elias e Jesus também fizeram sua quaresma”, completa.

A segunda leitura do livro de Reis e o Evangelho do dia apontam curas de leprosos. Naamã, o Sírio, é curado pelo profeta Eliseu, enquanto Jesus também acolhe um leproso. “Deus detesta o pecado, mas ama o pecador. A lepra representa o pecado que compromete a nossa salvação. Quem são os leprosos de hoje? Será que essas pessoas já tiveram a oportunidade de ter uma experiência com a misericórdia de Jesus”, questiona.

Na terça-feira, 13, Dom Vasconcelos falou aos participantes do Renascer lembrando que Nicodemos questionou Jesus acerca de como entrar para a vida eterna, para o reino de Deus. “É necessário renascer, quem não nascer de novo não pode entrar no Reino de Deus. É preciso renascer pelo poder do Espírito Santo”, ressalta. Jesus estava se referindo ao batismo, ao mergulho na vida de Cristo. “Eu vivo, mas não sou eu que vivo. É Cristo que vive em mim. Isso é reviver”, completa.

Na liturgia do dia, o bispo destacou na primeira leitura a palavra concupiscência que arrasta e seduz. No Evangelho, aparece o “fermento dos fariseus”. “O que significa o fermento? Este ano o Senhor nos faz lembrar principalmente dos leigos: vós sois sal da terra, luz do mundo e fermento na massa. Ele leveda a massa e faz crescer; não o vemos, mas ele está presente. Refletimos o espírito do bem ou o espírito dos fariseus, dos maus”, pondera. Os fariseus eram incapazes de ver o lado positivo ou as virtudes das pessoas. “Muitas vezes Deus que tudo pode está agindo nas nossas vidas, mas somos incapazes de ver a luz e fixamos os olhos nas trevas”, completa.

Gerações

Lenice Pereira, 55, dona de casa e Ana Irda Veras, 17, estudante

Há 11 anos, a dona de casa Lenice Pereira, 55, fez a experiência de participar de seu primeiro Vem Louvar. Desde então, ela renova a cada ano a alegria. “Estou na Comunidade Rainha da Paz através do Vem Louvar. Minha experiência com Deus foi aqui e eu segui no grupo de oração”, conta a consagrada da Comunidade. A felicidade que ela experimentou não guardou somente para si, mas convidou também a neta Ana Irda Veras, 17. “Fiz minha primeira experiência com Deus no ano passado e me encontrei. Este ano, já trouxe outras amigas comigo”, conta.

%d blogueiros gostam disto: