Sobral alcança saldo positivo de 1.200 postos de trabalho em 12 meses

Desde o ano de 2017, o saldo de empregos passou de negativo para positivo com ampliação nas vagas de comércio, indústria, serviços e construção civil.

Sobral tem apresentado saldos positivos na geração de emprego desde o ano passado. Nos últimos 12 meses, foram criados 1.242 novos postos de trabalho, o resultado entre a variação de admissões (10.524) e desligamentos (9.282) entre outubro de 2017 e setembro de 2018, dado mais recente divulgado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho.
Desde o ano de 2017, o saldo de empregos passou de negativo para positivo com ampliação nas vagas de comércio, indústria, serviços e construção civil. “Olhando para Sobral, percebemos que tem melhorado o mercado de trabalho e que temos avançado na indústria alimentícia, calçadista, nos serviços e de forma especial no comércio. Sobral é polo comercial para a Região”, ressalta Antônio Lourenço Portela, coordenador Regional Norte do Sine/IDT (Sistema Nacional de Emprego – Sine / Instituto de Desenvolvimento do Trabalho – IDT) .
Portela explica que há vagas para vários perfis de profissionais, com destaque para vendedores lojistas, auxiliares de produção, além de montadores, eletricistas, bombeiros, pedreiros, até vagas como cirurgião-dentista. Por isso, de acordo com ele, é preciso que quem busca uma colocação profissional possa fazer seu cadastro no Sine/IDT. O Sine conta ainda com oficinas de orientação para o mercado de trabalho e orientação profissional. “O Sine busca estar presente na vida do trabalhador e do empregador”, garante.
Na hora da contratação, três pontos são essenciais: competência, habilidades e atitude. Confiando nesses pontos, a zeladora Vládia de Oliveira Sousa, 40, foi ao Sine/IDT procurar uma vaga de emprego. “Já tenho experiência de dez anos na profissão e isso conta muito”, garante.

Postos de trabalho
O Ceará também mantém uma série de resultados positivos de postos de trabalho. O saldo acumulado em 12 meses foi também positivo em 22.385 vagas com carteira assinada, o que representa uma variação de 1,99 por cento no estoque de empregados no Ceará. Os dados são de acordo com o CAGED.
Os setores que mais contribuíram com o resultado do Ceará, em setembro de 2018, segundo o analista de Políticas Públicas Alexsandre Lira Cavalcante, da Diretoria de Estudos Econômicos do Ipece, foram Agropecuária, com 1.092 postos; Administração de Imóveis, Valores Mobiliários e Serviços Técnicos (986)) e Comércio Varejista (911 vagas). Fortaleza foi responsável por quase 40,0 por cento (2.537 postos) do resultado mensal de setembro deste ano. Cerca de 20 por cento (530) do resultado de Fortaleza foi decorrente do setor de Comercialização e Administração de Imóveis, Valores Mobiliários e Serviços Técnicos; 16,8 por cento (425 postos) a Serviços Médicos e 15,9 por cento (404 postos) ao Comércio Varejista.
O Brasil apresentou saldo positivo, entre admissões e demissões, na ordem de 137.336 novos contratos trabalhistas formais para o mês de setembro de 2018. O resultado é superior a setembro de 2017, quando foi registrado um saldo positivo de 49.283 empregos. Já o saldo acumulado em 12 meses segue positivo em 459.217 postos de trabalho, o que representa uma variação de 1,2 por cento no estoque total de empregados no país. Esse resultado foi puxado principalmente pelos subsetores de Comercialização e Administração de Imóveis, Valores Mobiliários e Serviços Técnicos (25.872 postos) e Indústria de Produtos Alimentícios, Bebidas e Álcool Etílico (29.652 postos). (Com informações do Governo do Estado)

Multidisciplinar
Valdilene Anatalina Monteiro, 40

Com várias atividades no currículo e múltiplas habilidades, Valdilene Anatalina Monteiro, 40, já foi caixa, atendente de prevenção, agente disciplinar penitenciário e agora busca uma recolocação no mercado de trabalho. “Tenho muitas habilidades e vim aqui cadastrar meu currículo em busca de uma vaga”, ressalta.

%d blogueiros gostam disto: