Sobral deverá alcançar 90% de esgotamento sanitário em até três anos, garante SAAE

A área urbana do município contempla 65% de esgotamento sanitário. Recursos para a ampliação serão captados junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF)

Relacionado a três eixos principais: abastecimento de água, esgotamento sanitário e destinação correta de lixo, o Saneamento Básico tem relação direta com as condições de saúde da população. Cada R$ 1 investido em saneamento gera economia de R$ 4 na saúde, segundo estimativa do Instituto Trata Brasil. No entanto, a cobertura em especial de esgotamento sanitário está longe de chegar aos 100%. A média é de 51,92% da população no País, enquanto no Ceará, a coleta de esgoto alcança 25,15% de cobertura e o tratamento de esgoto (35,43%), de acordo com o Trata Brasil. Em Sobral, os números são mais animadores, segundo informações do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sobral (Saae). A área urbana do município alcança 65% de esgotamento sanitário e a expectativa é superar os 90% em até três anos. O investimento será financiado junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF).
O distrito de Jaibara contempla 50% de áreas saneadas, enquanto o distrito de Taperuaba está sendo saneado com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e um orçamento que supera R$ 9 milhões. “O saneamento de Sobral é um dos melhores do Ceará”, garante o diretor presidente do SAAE Sobral, Edmundo Rodrigues Júnior. Já estão em execução o esgotamento sanitário dos bairros Pe. Ibiapina, Domingos Olímpio e Cohab III com um orçamento de R$ 18,4 milhões.
Serão nove bairros saneados com recursos da CAF: Cidade José Euclides, Junco, Campo dos Velhos, Dom Expedito, Expectativa, Parque Silvana, Alto do Cristo, Alto da Brasília e Cohab II. A tubulação para a rede de esgoto é de responsabilidade do SAAE enquanto o usuário fica responsável pela construção das caixas de coleta. Segundo Edmundo Rodrigues, já foi possível avançar nos últimos anos em todo o País. “Avançamos muito. Os governos anteriores já investiram em saneamento em programas como o Sanear”, avalia. O bairro Centro já está totalmente saneado. Serão construídas estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) na Estrada dos Remédios, Derby, Cidade José Euclides e Caiçara.
A população percebe que o saneamento já avançou, mas ainda são precisos novos investimentos, segundo a manicure Helena Araújo, 39, que mora no bairro Parque Santo Antônio. “A nível da cidade acho que precisa melhorar. Sempre vejo as equipes consertando esgoto na rua e isso causa transtornos no trânsito, quebra o asfalto, danificam a pavimentação”, avalia.

Água
Paralelo ao esgotamento sanitário, o SAAE também tem investido na melhoria do tratamento e abastecimento de água. Com recursos do PAC, está em construção uma Estação de Tratamento (ETA) no Sumaré com 200 l/s orçada em R$ 11,7 milhões e uma adutora no bairro Dom Expedito com 100 l/s e um orçamento de R$ 7 milhões com recursos da Caixa Econômica Federal, além de duas Estações de Tratamento (ETAs) moduladas de 16 l/s cada com custo de R$ 608 mil com recursos da Caixa Econômica. Haverá ainda 4 reservatórios de água dos quais 3 com capacidade de 1 milhão de litros e um com 500 mil litros. O recurso de R$ 1,9 milhão é proveniente da Caixa.
A expectativa é de que em três anos a capacidade de tratamento de água quase dobre com 300 litros/s a mais sendo produzidos, alcançando um montante de 509 l/s ou 1832 m³/s. “Resta otimizar a distribuição de água. Temos o projeto de uma adutora da ETA Sumaré para a Cidade José Euclides”, completa Edmundo. A capacidade é de 1 milhão de litros.

%d blogueiros gostam disto: