Lição de Natal

Nesta semana mais uma vez me deparei como uma cena que infelizmente continua se repetindo. Um casal amigo declarou estar bastante preocupado e aflito. “Estamos com um graaaande dilema”, disse a mulher. Incontinenti notei que se tratava do “problemão” que todo ano aparece neste período para casais como aquele.
Agora, avaliem só a gravidade! Eram questionamentos como: o que fazer para a festa natalina?  Quem convidar? O que vestir?  Que presente comprar para os filhos? E outras bobagens que passam longe do verdadeiro espírito natalino.
Além de notar que o casal estava visivelmente apreensivo com essas dúvidas cruciais, observei que o que mais os atormentava era “o que comprar” para o filho de seis anos e para a filha de sete. Papai e mamãe estavam angustiados ao extremo, porque já haviam dado quase tudo em outros natais e aniversários. Nem toda loja bem surtida dispunha de estoque como o do quarto daquelas crianças.
Só que grande parte dos presentes estava intacta, o que denunciava que as crianças queriam alguma coisa a mais. Precisavam de algo além do material. Elas desejavam mais presença paterna e materna, já que tudo que era oferecido aos pequenos só tinha uma finalidade específica: tentar suprir a ausência dos pais.
Lamentavelmente, casos semelhantes ocorrem em milhares de lares, especialmente onde a festa natalina já perdeu, ou vem perdendo paulatinamente, seu sentido original. Mas há como inverter esse quadro?
Creio que sim. Ainda há tempo para que essa festa em que o que mais fazem milhões de pessoas é exercitar o consumismo, tão em voga nos dias atuais. Não é tarefa fácil, mas acredito ser possível que a festa do Natal seja radicalmente transformada, principalmente se começarmos educando as crianças. É o caminho ideal para que a comemoração passe a ter como figura principal Jesus Cristo, o verdadeiro e mais poderoso presente que Deus nos deu.
É preciso que cada um busque não apenas o período natalino, mas toda a existência, para entender e enxergar nos nossos semelhantes a presença do aniversariante Jesus, fiel companheiro na nossa caminhada terrena. Mais ainda: que cada um de nós se esforce para assimilar e cumprir tudo que Ele nos ensina através da Sua Palavra. E sem jamais esquecer de divulgá-la, sempre que possível, para todos e em todas ocasiões.
Quanto àquele drama do casal citado acima, deixo uma dica que também poderá servir para você, amigo leitor: Experimente estimular seu filho a repartir um pouco do muito que tem de sobra com uma criança pobre.
Além de aprender que não vale a pena apegar-se demasiadamente aos bens materiais, seu filho compreenderá que Natal é muito mais que um simples brinquedo que acabará sendo jogado de lado. E o mais importante: será estimulado a ser mais sensível aos problemas alheios, a ser mais solidário e a praticar a caridade.
Já a criança que vai receber o presentinho sentirá algo bem especial: ficará ciente de que tem chance de continuar acreditando que ainda é digna da atenção e do carinho das pessoas. Mesmo que isso venha sob a forma de um brinquedo usado.
Faça diferente neste Natal: Dê a seu filho uma lição de vida; à criança pobre, uma esperança. E a você, a chance de se enquadrar no autêntico espírito natalino. 
Feito isso, todos agradarão ao verdadeiro aniversariante, Nosso Senhor Jesus Cristo! E assim todos estarão verdadeiramente habilitados para entoar com toda a força da alma a canção Noite Feliz! Experimente fazer isso!

Domingo na Educadora de Sobral
(www.radioeducadora950.com.br)
Até amanhã, no Programa Artemísio da Costa na Educadora AM 950, das 10h30 às 12h30. Notícias, reportagens, curiosidades e a música de boa qualidade. DESTAQUE: “Sanfoneiro Zezé Bastos homenageando Luiz Gonzaga”. Ligue e participe 3611-1550 // 3611-2496.

LEIA, CRITIQUE, SUGIRA E DIVULGUE
www.artemisiodacostablogspot.com

%d blogueiros gostam disto: