Poucas e Boas

Centenário da Professora Yêdda Frota

Sábado (16), às 18h30, na igreja da Sé de Sobral, Mons. Gonçalo Pinho Gomes presidiu uma Missa em homenagem centenário de nascimento da Professora Maria Yêdda Frota Mont’Alverne, transcorrido no último dia 11 de junho. Além da presença dos filhos Alarico, Quinquina, Albanita, Iduína, Edith, Leopoldo, Olímpio, genros, noras, netos e bisnetos, o ato religioso contou também com grande participação de outros familiares, colegas de magistério, ex-alunos e amigos da ilustre e saudosa educadora. Leia, abaixo, mensagem dos filhos lida na ocasião da celebração.

11 DE JUNHO DE 1918

A Fazenda Tauá, nos arredores de Coreaú, se engalana para receber a menina Yêdda, dos braços do casal Iduína Félix de Menezes e Raimundo Leopoldo Vitorino de Menezes. Filha do coração de Joaquina Félix Frota e de Francisco Olímpio Frota Filho, Yêdda Frota é figura de destaque em Sobral. Criança viva e inteligente, encantava Cecy Cialdine, sua primeira professora.

Era a menina dos olhos do Professor Luiz Felipe, ilustre e rigoroso mestre de muitos sobralenses. Teve uma educação primorosa – do estudo de Línguas, da desenvoltura ao piano e do traço suave de seus desenhos artísticos. Sua elegância e sua beleza lhe deram o título de Rainha da Inteligência, em um dos concursos realizados no tradicional Palace Club de Sobral.

Formou-se professora, em 1939, pela Escola Normal do Colégio Sant’Ana. Época de momentos interessantes de sua juventude. Dos amigos, dos amores. Do casamento com o belo moço Antônio Edward Mendes Mont´Alverne. Da mãe de onze filhos. Oito homens: Francisco Edward, Alarico Antônio, Raimundo Leopoldo, Fernando José, Francisco José, José Aloísio, Antônio Edward e Francisco Olímpio. Três mulheres: Iduína Edith, Joaquina Maria e Maria Albanita. Dos 27 netos e dos 23 bisnetos. Exemplo de amor sem medidas. De devotamento. De sabedoria. De esmero materno. De doação. De caridade. De fé. De acolhimento. Mãe, também, de muitos outros pontos.

O Grupo Escolar Luís Felipe foi o palco de sua arte de ser professora, peça marcante de sua vida profissional. Lá acolhia a todos, professores, técnicos, alunos, funcionários, pais, e era muito querida como a Diretora que sabia tão bem manter o padrão de qualidade e de dignidade da escola. Na Faculdade de Filosofia Dom José, Dona Yêdda integrou a primeira turma de Licenciados em Letras, recebendo do Ministério da Educação e Cultura o registro para lecionar Língua e Literatura Brasileira, Portuguesa e Francesa. Fez cursos de pós-graduação, participou de Congressos e Seminários na busca de atualização e aprimoramento. No Colégio Estadual Dom José seu trabalho é lembrado, com realce e carinho, nos quatro cantos da cidade.

Destacou-se no Ceará pelos serviços prestados à Educação, sendo condecorada, em 1992, com a Medalha Justiniano de Serpa pelo Governador do Estado, por indicação do Secretário da Educação em exercício.

A história de vida de Yêdda Frota Mont´Alverne guarda em si a beleza, a exuberância, os matizes, os tons, as marcas da fortaleza de uma grande mulher. Uma mulher que ousou sempre. Que segurou firme o timão de seu barco. A apaixonada pela grande família. Um porto seguro. Admirável pela bravura. Pelo seu espírito jovem. Pela sua caridade. Pelo amor ao próximo. Manteve a altivez de uma rainha.

Em 16 de agosto de 2004 virou estrela e foi brilhar no céu.

MARIA YÊDDA FROTA MONT’ALVERNE, mãe e educadora que merece todas as honras e nossos sentimentos de gratidão e amor infinitos.

LEIA TAMBÉM:

https://artemisiodacosta.blogspot.com/2015/12/cantinho-da-saudade-por-thiago-alves_18.html

LEIA, CRITIQUE, SUGIRA E DIVULGUE

www.artemisiodacosta.blogspot.com

%d blogueiros gostam disto: