Poucas e Boas

Valho mais que isso: Respeite-me!

Nesses últimos dias a maioria dos candidatos, seus apoiadores e até a justiça (que prenderá somente em casos extremos) tentam demonstrar uma enorme preocupação como respeito e com a valorização do brasileiro (entenda-se eleitor).Na teoria, trata-se de algo bonito e benéfico para todos. Já na prática, pressente-sepossível desvirtuamento de intenções ou redirecionamento para interesses pessoais ou de pequenos grupos.
Em nenhum dia do ano, brasileiros comuns, especialmente os mais ingênuos, sentem-se tão “valorizados”, tão paparicados, mas também nem desconfiam quenunca são tão enganados como nesses dias. Não lhe faltam sorrisos largos, tapinhas nas costas, ofertas de vantagens, promessas, presentes, caronas e por aí vão os agrados. Muitos sucumbem imediatamente como se hipnotizados fossem pelos políticos ou por seus “cabos eleitorais”. A violenta lavagem cerebral é tão profunda que chega a induzirmilhões de eleitores delirarem. Acreditam que estão sendo elevados ao mesmo nível econômico, social e intelectual de quem realmente deles só quer mesmo o voto.
Para os candidatos, nessa finalzinho de campanha o eleitor passa a ser o que há de mais importante nesse processo. Neste sábado e no domingo (dia de votar)essa ilusória e falsa supervalorização atinge seu ápice. Depois disso, o que mais parecia um sonho acordado transforma-se, quase sempre, num pesadelo real e que dura quatro anos.
A ignorância e a ingenuidade de milhões de brasileiros, que levam à facilidade de deixarem-se enganar, facultam aos políticos, todo ano de eleição, usarem essa mesma estratégia.Mas conforta-nos saber que grande contingente de brasileiros tem despertado para um fato muito importante. Conscientemente muitosestão chegando à conclusão de que essa pseudo valorização sempre retorna à estaca zero. Ou seja: cai a máscara e tudo volta à realidade tão logo o eleitor escute o “plim-plim” da urna eletrônica ou assim que recebeo comprovante de votação, onde o votoainda é impresso.
Outra coisa alentadora é seobservar que aumenta maciçamente o repasse,a outros brasileiros, da conscientização sobre essas perigosas artimanhas dos maus políticos. Nota-se, também, a preocupação de votantes com atitudes com as quais se pode promover o expurgo de quem não merece tão nobre missão, que é governar. E, mesmo que timidamente, constata-se uma tentativa de disseminação de uma imperiosa necessidade. A de acompanhar as atividades do candidato eleito e de com ele manter relação mais frequente através de visita, telefonema, e-mail, carta, etc. Não esqueça: Depois do 7 de outubro habitue-se a fazer isso. Encha a caixa de e-mail do seu candidato. Não se incomode com o risco de encher o saco dele também. Ele merece!
Nesses dois dias, mais do que nunca, procure saber mais sobre todos os candidatos e, mais ainda,sobre aquele para quem você irá passar uma procuração em branco (votar); aguce seu senso crítico, questione, desconfie, e busque a verdade sobre ele. E, por fim, escude-se no que já dizia Sócrates, filósofo grego: “A dúvida é o princípio da sabedoria”.
Isso vale tanto para o eleitor proteger-se das notícias falsas (Fake News), que serão despejadas à exaustão neste final de campanha, como também para escolher melhor seu candidato ou, ainda, para ele ficar protegido contra aqueles que tentarão anestesiar sua consciência para“apropriar-se” do seu voto. E com a velha e manjada falsa valorização ou mediante ração financeira ou, ainda, pequenos favores.
Hoje e amanhã (dia de votar bem), alguém, com interesses escusos, poderá até tentar fazê-lo acreditar que você vale muito mais do que imagina. Depois de Deus, só sua consciência é quem sabe se você vale mais ou menos. Ela jamais negará seu real valor. E só a ela compete avaliar seguramente o quanto você é importante pra você mesmo, para sua família, para seus amigos, pra sua comunidade e para seu País. Resta-lhe, então,pôr a mão na consciência, impor-se, valorizar-se e fazer-se respeitar. E votar bem, é claro.

*****
Três, três passará…
Moradores da Rua Dr. Paulo de Almeida Sanford continuam aguardando a “reposição de uma simples lâmpada”, que se encontra queimada há mais de mês. Seguindo o ritual da Prefeitura, acionam (inclusive eu) o “0800 727 7173” e o prazo prometido para reparo é de 3 dias; reiteram seguidamente o pedido e, novamente:daqui a três dias. E nessa brincadeira nada infantil a falta de solução já descamba pra 20 dias. Como acreditar nesses “serviços” e em quem os coordena?

Domingo na Educadora (www.radioeducadora950.com.br)
A partir do domingo (14) voltará ao ar o Programa Artemísio da Costa pela Rádio Educadora AM 950, agora das 10h30min às 12h30min. Notícias, reportagens, entrevistas, curiosidades e a música de boa qualidade. Participe: (88)3611-1550//3611-2496 ou 99618-9555 (WhatsApp). Gostaria de contar novamente com sua honrosa audiência. Até lá!

LEIA, CRITIQUE, SUGIRA E DIVULGUE
www.artemisiodacosta.blogspot.com

%d blogueiros gostam disto: