Cronologia Sobralense.

Cronologia Sobralense. Em boa hora, o Prefeito Municipal de Sobral, nosso confrade Clodoveu Arruda, promove a reedição da Cronologia Sobralense, de autoria do Mons. Francisco Sadoc de Araújo, tantas vezes imortal. Constitui-se verdadeiro presente a Sobral, penso que antecipando a festa de 243 anos da Vila Distinta e Real de Sobral e dos 85 anos do Mons. Sadoc. É uma segunda edição, nos dizeres do Pe. Sadoc em relação a outros livros, a prova de que a primeira edição valeu a pena e se constitui obra perene na pesquisa histórica. Revendo o 1° volume da Cronologia existente na Biblioteca Central da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), criação do autor, vejo dedicatória dele ao “Centro de Pesquisas Históricas e Geográficas de Sobral, esperança maior do futuro da História de Sobral. Sobral, 10/11/1974”.

Sobral. A terra de Mons. Sadoc e dos tantos que aqui chegamos e dificilmente saímos; cidade das praças e das igrejas tem parte de sua urbe tombada pelo IPHAN, possui uma rica História, cheia de personalidades que ultrapassaram os umbrais de Sobral, do Ceará e do Brasil e penso que todas levaram consigo a leveza do Rio Acaraú que banha esta terra. Somente um filho apaixonado poderia presentear à sua terra-mater com um trabalho da envergadura da Cronologia Sobralense, em cinco volumes.

O Autor. Sobre o Mons. Sadoc de Araújo, certa vez, lembrei-me do geógrafo e historiador grego Heródoto, a quem é dado o título universal de Pai da História e, numa justa homenagem a quem desbravou a história e os costumes dos habitantes da zona norte do Ceará, Monsenhor Francisco Sadoc de Araújo, atribui-lhe o título de Pai da História do Norte e Noroeste Cearense. Além da importante iniciativa de fundar a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), em 1968, o autor desta obra valiosa, estudou e pesquisou para escrever quase duas centenas de livros sobre Sobral e sua região e, ainda, a positio do processo de beatificação do jurista Padre Ibiapina e sua tese de Mestrado na Pontifícia Universidade Gregoriana da Santa Sé, sediada em Roma, “A Ciência Criadora”, rica interpretação do pensamento de Santo Thomas de Aquino.

Cronologia. Nesta Cronologia, o sacerdote historiador registra, passo-a-passo, de 1604 a 1950, a vida, o povo, os costumes e tradição gloriosa da heráldica Sobral, terra do Barão de Sobral, do Padre Ibiapina, do Bispo e Conde Romano da Santa Sé, Dom José Tupinambá, do Bispo Mártir Dom Expedito Lopes, de Domingos Olímpio, entre tantos outros importantes sobralenses. A um só trabalho realizado no Ceará podemos encontrar semelhança com a Cronologia Sobralense, Datas e factos para a História do Ceará, do grande Barão de Studart e isso já é razão de orgulho, em face dessa magnífica obra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: