DE ALENCAR A RACHEL, O CEARÁ NA MARQUÊS DE SAPUCAÍ

A quarta escola de samba do grupo especial do Rio de Janeiro a desfilar, na Marquês de Sapucaí, na segunda-feira, dia 4, é a União da Ilha do Governador. O enredo da União da Ilha é “A peleja poética entre Rachel e Alencar no avarandado do céu”, enredo do Carnavalesco Severo Luzardo. A composição é de Myngal, Marcelão da Ilha, Roger Linhares, Marinho, Cap. Barreto, Eli Doutor, Fernando Nicola e Marco Morena.
A nós, cearenses, que amamos esta terra seja na praia, na serra ou no “Chão rachado” do sertão, é motivo de orgulho, gostemos ou não do Carnaval, este é especial. Fiquei muito honrado com convite especial do Carnavalesco Severo Luzardo para conferir ao vivo o desfile ou até mesmo desfilar, mas, tive um probleminha na vista que me impossibilitou viajar e vou ficar, como milhões de brasileiros, aguardando, ansioso, o início do desfile, assistindo pela TV, e, apesar da distância, com a mesma emoção, torcendo pelo campeonato da Escola que homenageia nossa terra.
O título do enredo não poderia ser melhor e o avarandado lembra o “alpendre” que usei para intitular a biografia que escrevi de Rachel de Queiroz, “No Alpendre com Rachel”. Dona Bárbara de Alencar, avó de José de Alencar, escritor também protagonista no enredo, era a quinta avó de Rachel. Portanto, são dois primos ilustres, escritores, poetas, imortais, em enredo aplaudido pela eterna Capital do Brasil, o Rio de Janeiro, e por toda a Terra da Luz, o Ceará!
Nossos agradecimentos e parabéns à Escola de Samba União da Ilha do Governador, Ilha onde Rachel residiu e ali escreveu o seu “Galo de Ouro”, com especiais cumprimentos ao Presidente da Escola, Djalma Falcão, e ao querido Carnavalesco Severo Luzardo, que como Alencar e Rachel, orgulha o povo cearense.
E, para completar, nada melhor que citar

“A peleja poética entre Rachel e Alencar no avarandado do céu

Vixi Maria! A ilha a cantar
Traçando em meus versos a minha alegria
Menina rendeira me ensina a bordar
No céu emoção, no chão simpatia

O Sol
Onde aquece a inspiração é luz
Meu sonho
É vida, vento, brisa à beira mar
Ouvindo poesias de Rachel
Suspiro nas histórias de Alencar
E hoje desfolhando meu cordel
Das lendas que ouvi no Ceará
É doce, é fogo, sabor e prazer
Aroma no ar, plantar e colher
Eu moldei no barro
As recordações que vivi com você

Violeiro toca moda à luz do luar
Sanfoneiro puxa o fole e
Convida a dançar
Vou pedir a Padim Ciço
Abençoe nosso povo
Essa fé vai nos guiar

Chão rachado, meu sertão
Peço a Deus pra alumiar
Terra seca que não seca a esperança
Arretada vocação de te amar
O sal da terra segue o meu destino
Sangue nordestino sempre a me orgulhar
A natureza cantada em meus versos
Traduz a beleza desse meu lugar
Linda morena vestiu-se de amor
Teceu a vida com fios dourados
Eu de chapéu de couro e gibão
Enfeitei o meu coração
E a moda desfilou ao seu lado”.

%d blogueiros gostam disto: