É maio. É mês de alegria.

Nem lembro bem. Acho que ainda era criança quando cantávamos: “Ó ditoso mês, mês de alegria/ Quando nos consola, o Mês de Maria/ Neste mês de Maio que Maria encerra/ sempre te cantemos no céu e na terra”. A Igreja Matriz lotava nas novenas de maio. Era o mês todo. Eram 4 colégios. Cada semana um colégio assumia a animação. Íamos todos com a farda do colégio. Era belo. O Beato Paulo VI, Papa, resume bem a razão do mês de Maria. “Na verdade, é um mês em que, nos templos e entre as paredes domésticas, sobe dos corações dos cristãos até Maria a homenagem mais ardente e afetuosa da prece e da veneração” (Encíclica Mense Maio, 1965).

São José. Maio é perfumado, feliz. Mês de Maria, das mães que também é das flores e das noivas. Parece que somos acolhidos no colo materno, mas, também no colo paterno, pois, o primeiro dia do mês é dedicado a São José, homenagem do Papa Pio XII ao santo e aos trabalhadores que celebram na data o seu dia. É a festa de São José Operário, Carpinteiro. Ofício que ele ensinou ao filho do coração, Jesus, confiado por Deus a José.

Dia das mães. Independente de raça, de cor, de credo, de qualquer cousa ou aspecto, a Mãe é ternura e amor. É a ela que recorremos quando de algo necessitamos. E dá vontade de parafrasear Roberto Carlos: “Tenho às vezes vontade de ser/ Novamente um menino/ E na hora do meu desespero/ Gritar por você/ Te pedir que me abrace/ E me leve de volta pra casa/ Que me conte uma história bonita/ E me faça dormir”. Dou graças a Deus por ter mãe e a ela recorrer quando necessito e, em seu nome, parabenizo a todas as mães.

Papai e um santo. No dia 9, em minha família é dia de festa. É o aniversário do Papai. Homem íntegro, trabalhador e honrado. Sempre o festejamos e damos graças a Deus por sua existência. No dia do aniversário dele de 1990, retornou à Casa do Pai nosso santo e amado Mons. Antonino Soares, homem de fé inabalável e inteireza moral incalculável.

Dom Vasconcelos. Os bispos são homens escolhidos para guiar os discípulos de Cristo no seu trabalho na Igreja. Cada bispo tem sua ação pastoral insculpida no seu lema episcopal. Pai amoroso e, ao mesmo tempo, amado por seus filhos espirituais, nosso Bispo Diocesano tem por lema: “PASCE OVES MEAS – Apascenta as minhas ovelhas”, aquele pedido que Jesus fez a São Pedro. Somos felizes com o Pastor/Bispo que temos e no dia que minha terra natal, Guaraciaba do Norte, completa 225 anos, 12 de maio, aniversaria Dom José Luiz Vasconcelos: “Ad multos annos vivat, domine Episcope. Dominus te ilumina” (Viva muitos anos, Senhor Bispo. O Senhor te ilumine).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: