FRANCISCO EUSTÁQUIO COSTA (Chico Costa)

Cantinho da Saudade - Francisco Eustáquio Costa - Foto 2 - Familia Costa

Há 16 anos a família Costa Carneiro comemorou esteve quase toda reunida na quarta feira, dia 20 de setembro de 2000, para lembrar o centenário de nascimento desse patriarca, com uma missa em Ação de Graças às 17h30min na Igreja do Patrocínio. Francisco Eustáquio Costa, homem que veio de berço muito modesto, deixou à sua numerosa prole um legado imensurável de sabedoria, tenacidade, vontade inquebrantável e inabalável fé cristã.

O centenário de nascimento de Francisco Eustáquio Costa foi comemorado com uma missa em Ação de Graças na Igreja do Patrocínio oficiada pelo Bispo Dom Aldo Pagotto. Foi uma justa homenagem a quem pautou sua existência pela honradez, dignidade e fraternidade para com o seu próximo.

Francisco Eustáquio Costa nasceu no município de Granja (CE), no dia 27 de setembro de 1900, mas imediatamente transferiu-se para Sobral. Chico Costa impôs a admiração de seus conterrâneos pela lisura de seus atos, pela coerência dos posicionamentos assumidos e pelo modo retilíneo, com que sempre orientou a sua vida – pródiga em gestos de equilíbrio, de sensatez, de desassombro, de exação.

Francisco Eustáquio Costa foi o primeiro agente do IAPTEC em Sobral e o primeiro representante dos pneus Goodyear e Firestone nesta cidade. Figura também como pioneiro na distribuição de gasolina em Sobral. Em 1940, construiu, com planta do engenheiro carioca Nilo Albuquerque, um palacete colonial na “Princesa do Norte”, localizado na esquina das ruas Cons. José Júlio com Cel. Diogo Gomes, na Praça do Patrocínio. Como empresário no ramo de transportes adquiriu um ônibus que fazia a linha Sobral-Meruoca, transportando também veranistas à aprazível serra.

Reconhecido como um homem bom, tranqüilo e realizador, Chico Costa se tornou admirado por todos que o conheceram, especialmente por seus colaboradores nas atividades diárias, seus parentes, filhos e descendentes. Liderou e conduziu a todos pelo exemplo e com palavras sábias, hoje relembradas com saudade e sadia vaidade por seus filhos e netos.

 

O jornalista Eginard Costa afirma que Chico Costa foi um modelo de cidadão honrado, já que sempre se comportou com honestidade, merecendo por isto o respeito e o maior apreço dos seus coestaduanos. Para Eginard, “Ninguém superou Chico Costa em dignidade pessoal, nem em coragem e sobranceria cívicas, a julgar pela atuação que cumpriu exemplarmente, com lucidez e clarividência inexcedíveis”.

 

Chico Costa era casado com a senhora Maria Viana Costa, constituindo uma vitoriosa família composta de quatro filhos: Maria do Carmo Costa Vasconcelos, casada com o desembargador Walter Nogueira Vasconcelos; Maria Leone Costa Carneiro, casada com o empresário José Frota Carneiro (Dedéis); Maria Helena Costa Mendes, casada com Juarez Parente Mendes, e José Viana Costa, casado com Maria Antonieta Coelho Costa.

 

Na opinião do empresário Lucídio Carneiro, neto de Francisco Eustáquio Costa, Seu COSTINHA, como era chamado pelos próximos, era de uma honradez e dignidade nunca vistas. “Meu avô criou a família embaixo de lençol de carinho e amor e era de uma paciência e modos únicos. Tinha como lazer um sítio no Monte, na Serra da Meruoca. Era possuidor de um caminhão Ford 1949, tradicional veículo de Sobral dos anos 50/60. Sempre levava em suas viagens a família na carroceria, em redes, para um melhor conforto. Quando de suas subidas à serra tinha por obrigação parar o caminhão no Janjão pra “esfriar os pneus”. Nunca poderia esquecer a parada na casa do “FULOR BRAGA”, na Floresta. Dali até o Monte colocava água duas vezes no “radiador”. Do nosso eterno “VOVÔ COSTA” só ficou a lembrança dos dias felizes que passamos juntamente com Dona Maria Viana, nossa VOVÓ, a quem chamávamos de BIÍNHA. Seu Costinha foi único… ímpar! Saudade… saudade… saudade!”.

Cantinho da Saudade - Francisco Eustáquio Costa - Foto 1

Francisco Eustáquio Costa (Chico Costa ou Seu Costinha) faleceu em Sobral (CE), aos 74 anos de idade, no dia 20 de março de 1974. (Com informações de Eginard Costa)

 

UMA PRECE PELA ALMA DE FRANCISCO EUSTÁQUIO COSTA (CHICO COSTA)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: