Alguns têm pena de animais e esquecem do vizinho, diz papa

O papa Francisco lamentou neste sábado (14) que haja gente que sinta compaixão pelos animais, mas depois mostre indiferença perante as dificuldades de um vizinho, ao refletir sobre o conceito de “piedade” durante a Audiência Geral realizada na Praça de São Pedro.

MYTILINI, GREECE -  16 APRIL Pope Francis during memorial for the victimes  of migration give a speech at port of Mythelene   on 15 April in Mytilini on Lesvos island Greece. Pope Francis will visit  along with Greek Orthodox Ecumenical Patriarch Bartholomew I and Archbishop of Athens and All Greece, Ieronimos migrants reception center Moria on Greek island of Lesbos.(Photo by Milos Bicanski/Getty Images) *** Local Caption***

Papa Francisco

Foto: Milos Bicanski / Getty Images

 

Perante uma incessante chuva, Francisco oficiou hoje diante de dezenas de milhares de pessoas uma das chamadas audiências jubilares, que são realizadas um sábado de cada mês durante o Jubileu, e alertou que não se deve confundir a piedade com a comiseração hipócrita.

“Hoje precisamos estar atentos e não confundir a piedade com a comiseração, que consiste só em uma emoção superficial, que não se preocupa com o outro”, explicou.

“Quantas vezes vemos gente que cuida de gatos e de cachorros e depois deixa sem ajuda o vizinho ou vizinha que passa fome?”.

“Não se pode entender a compaixão com os animais, enquanto fica indiferente perante o sofrimento do próximo”, acrescentou.

O pontífice argentino explicou aos fiéis que para Jesus “sentir piedade” é “compartilhar a tristeza de quem encontra, mas ao mesmo tempo agir em primeira pessoa para transformá-la em alegria”.

Francisco pediu então “que seja cultivada a piedade deixando de lado a indiferença que nos impede de reconhecer o sofrimento dos irmãos que nos rodeiam e nos libertar da escravidão do bem-estar material”.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: